A opinião de Rita Rato, Osório de Castro e Miguel Salema Garção

Bancada de sócios

1. Rui Vitória geriu da melhor maneira a troca de Bruno Varela por Júlio César na baliza do Benfica?

2. A escassa utilização de Maxi Pereira pode tornar-se um caso complicado no balneário portista?

3. Com a fraca exibição em Moreira de Cónegos, Alan Ruiz perdeu a última oportunidade de agarrar a titularidade no onze de Jesus?


RITA RATO

1. Uma troca natural. Não representa nenhuma despromoção do Bruno Varela, assim como antes não representava nenhuma despromoção do Júlio César. Atendendo ao momento atual, faz sentido o brasileiro ocupar o lugar da baliza. Rui Vitória tem gerido muito bem (de forma exemplar) as sensibilidades e coesão do grupo, face às opções de quem joga/quem não joga. Essa postura do treinador dá grande segurança à equipa. 

2. Só quem trabalha de perto com a equipa poderá sentir melhor o impacto no grupo. Certamente não é uma questão simples de lidar, mas um jogador tem de estar preparado para aceitar as decisões do treinador. No FC Porto não foge à regra... 

3. Em função do calendário apertado, é quase obrigatório os treinadores procederem a alguma rotatividade nos jogadores que são titulares. Uma época de um jogador não pode ser hipotecada por uma exibição menos conseguida. O mais natural é haver mexidas no onze e, provavelmente, a saída de Alan Ruiz pode acontecer. Mas a época é longa, com altos e baixos, e o jogador argentino já deu provas de poder ter legítimas aspirações a um lugar no 11 titular. 


OSÓRIO DE CASTRO

1. Bruno Varela é um jovem de muito valor e qualidade. Rui Vitória saberá enquadrar em termos psicológicos este mau momento do jovem guarda-redes. Optar por Júlio César nesta altura parece-me a opção correta. A diferença de estatuto dos dois guarda-redes aconselha que a troca seja feita neste momento. Bruno Varela tem o futuro à sua frente e não será por ter tido um momento de infelicidade que a sua carreira, que se antevê brilhante, estará em risco.

2. Não me parece. Salta à vista de todos que o ambiente do balneário portista é saudável e nota-se que há uma comunhão de interesses em prol da equipa. É visível como os suplentes festejam os golos e as boas jogadas dos seus colegas titulares, num clima de sã camaradagem. Maxi Pereira é um excelente jogador que ao longo da época vai ter as suas oportunidades para ajudar o grupo. É um profissional muito experiente e não irá contribuir para criar mau ambiente no seio do grupo. 

3. Alan Ruiz tem tido várias oportunidades dadas por Jorge Jesus e não tem sabido aproveitá-las. Não se percebe muito bem qual a posição do jogador dentro do campo. Anda meio perdido e não tem acrescentado valor à equipa. É confuso a jogar e não dá sequência quando lhe passam a bola. Muito pouco tem feito para jogar numa equipa grande como o Sporting. Valor, enquanto jogador, parece-me que tem. Não consegue é demonstrar em campo. Crise de confiança?


MIGUEL SALEMA GARÇÃO

1. Não deve ter sido nada fácil a decisão. Rui Vitória, enquanto líder, teve de pensar na gestão emocional de Bruno Varela e no coletivo por forma a garantir o melhor para a equipa. A gestão de pessoas é para a liderança um dos pilares mais importantes da vida de um grupo. Rui Vitória terá, no dia a dia, de mostrar confiança ao atleta e contribuir para a sua motivação. Está também nas mãos de Bruno Varela provar que este momento foi apenas um percalço. Mas isso só o tempo o dirá. 

2. Do que se tem observado do FC Porto, entre outras coisas, nota-se enorme espírito de equipa e muita cumplicidade entre os jogadores. Isto deve-se muito à capacidade de liderança de Sérgio Conceição, que está a conseguir tirar o máximo partido das características e qualidades dos jogadores. Quando assim é, dificilmente um balneário se deixará afetar por casos deste tipo. Trabalhar numa cultura de vitórias cimenta a união dos grupos, isolando eventuais focos negativos independentemente. 

3. Alan Ruiz vai ter mais oportunidades. A qualidade está lá. As várias frentes que o Sporting tem pelo caminho irão oferecer mais oportunidades ao atleta. Sabemos, também, que Jorge Jesus não desiste dos jogadores à primeira. É um treinador que sabe tirar o maior rendimento dos atletas. O mesmo sucederá com Alan Ruiz. Não creio que tenha sido a última oportunidade e estou convicto de que Alan Ruiz ainda dará contributo importante à equipa do Sporting durante esta dura caminhada. 

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.