Opinião de João Alvim

A Subtil de Sousa e seus mandatários

Subtil de Sousa assinou ontem um texto muito ao estilo trunculento de Bruno Carvalho. Os insultos gratuitos e vazios a Pedro Madeira Rodrigues foram uma constante ao longo de toda a prosa, terminando esta, no mínimo, de uma forma peculiar, um pedido de elevação da campanha. Alguém que pede elevação não pode descer tão baixo para fazê-lo.

Apesar dos insultos e de toda uma prosa desprovida da mais elementar boa educação, vale a pena responder à pergunta que coloca como título porque ela é uma pergunta que se dirige, não a Pedro Madeira Rodrigues, mas a todos os sportinguistas que não se conformam com a atual situação do clube e exigem que alguém assuma responsabilidades. Porque não te calas?

Assim, com toda a boa educação e elevação, passo a explicar ao escriba Subtil de Sousa e aos seus mandatários que nós sportinguistas não nos calamos porque é hipocrisia apelar à paz e depois apelidar sportinguistas de "híbridos", "abutres" e "ratos".

Mais, não nos calamos porque não aceitamos que o atual presidente seja uma pessoa com duas palavras e que num dia diga que defende os árbitros para logo a seguir dizer publicamente que só não deu um pontapé no rabo de um deles porque ele ia gostar.

Continuaremos a levantar a nossa voz sempre que o atual presidente disser que quer boas relações com outros clubes mas, assim que se sente protegido pela sombra de um túnel, arranja confusão com dirigentes da equipa adversária.

Levantaremos sempre a nossa voz quando o atual presidente critica de forma dura os fundos, mas depois, sem qualquer tipo de pudor, faz acordos com o Recreativo de Caála e com a Traffic.

Defenderemos sempre em alto e bom som o Sporting e por isso não nos calamos quando a imagem do nosso clube e a nossa reputação é denegrida pelo não cumprimento de decisões do tribunal como no caso Doyen, já para não mencionar os custos financeiros deste processo.

Seremos sempre a voz incómoda que se levanta quando o atual presidente do Sporting se incompatibiliza com um treinador e o despede com um processo disciplinar fundamentado, pasme-se, pelo uso de um fato de treino do Sporting em dia de jogo.

Não nos calamos porque o atual presidente do Sporting prometeu, em 29/10/2016, ser "campeão em todas as modalidades" e que no futebol o iria fazer contratando só "cinco ou seis jogadores numa escolha cirúrgica" e que no entanto em quatro épocas contratou mais de 45 jogadores para a equipa principal; e, em 1/2/2017, vem desmentir-se afirmando que nunca prometeu o título de campeão.

Protestamos e vamos continuar a protestar quando o atual presidente tem o desplante de fazer regressar em Dezembro os jovens que emprestou a outros clubes e para poder dizer que "apostar na formação" tentar fazer, esquecer de forma ardilosa, os milhões investidos em contratações fracassadas.

Ou as loucuras do seu treinador que colocou a titular no Dragão um jovem jogador que só tinha jogado 1 minuto ou a forma como tentou responsabilizar publicamente outro jovem jogador pela derrota.

Termino relembrando que o Sporting tem uma grande história e que com Pedro Madeira Rodrigues vai voltar a ter um grande futuro. A passagem de Bruno de Carvalho pela presidência não será mais do que uma nota de rodapé da nossa história e que se limitará a dizer que foi um presidente que se contentou em ser o primeiro dos últimos.

Autor: João Alvim

4
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais