Interrogatório

Nuno Martins
Nuno Martins Redação

Seferovic no baile encarnado

Seferovic justificou novamente a titularidade?

Completamente. Rui Vitória explicou que lançou o suíço na Grécia devido a "dinâmicas internas" e manteve-o. Ora, se já tinha deixado boas intenções, ontem o avançado suíço esteve sincronizado com o baile de Salvio, Pizzi e companhia. E não tremeu na cara de Daniel Guimarães, abrindo caminho para a vitória. Sem Jonas e Castillo, está à frente de Ferreyra.

Há jogadores imprescindíveis no Benfica?

O encontro de ontem voltou a demonstrar que sim, em especial Pizzi e Salvio, os melhores marcadores da equipa e os que mais assistem. Sem esquecer Gedson. Grande trabalho do miúdo no segundo golo, primeiro a aproveitar desatenção nacionalista, depois a ‘barrar’ Felipe Lopes.

Ao oitavo jogo em 27 dias, o Benfica aplicou chapa 4. Como explicar?
Na primeira parte, os encarnados pressionaram alto, criaram oportunidades e concretizaram duas. Depois, mesmo com o ascendente do Nacional, tiveram sempre o jogo controlado. Bastou gerir o esforço e aplicar o golpe final.

Esperava-se mais do Nacional?

A equipa de Costinha começou bem, a explorar os flancos (Arabidze na direita; Jota e Camacho na esquerda), mas erros como o cometido no lance do segundo golo custam caro. Primeiro, o passe de Júlio César; depois a desatenção de Marakis a permitir recuperação de Gedson.

2
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais