Árbitros de futebol

Uma equipa de arbitragem composta por 4 ou 6 elementos, dependendo da prova futebolística que se desenrola, são peça essencial no futebol. Sem eles não haveria jogos, campeonatos, competições o que quer que fosse, logo, não existiria a industria do futebol. Tudo e todos, assim parece, e mais ainda neste nosso Portugal, se esquecem deste "pormenor".

Aqueles senhores, que com sacrifico pessoal, disso não tenho duvidas, se prestam a este função, deveriam ser levados nas palminhas, acarinhados, respeitados, e até porque não, idolatrados (como o Sr Colina o foi). Deveriam ser recebidos, como qualquer alto dirigente do futebol, com todas as mordomias, que o estatuto de cada clube, permitisse dar, pois, sem eles, árbitros, não haveria futebol. Ponto.

Aquilo a que assistimos em relação aos senhores árbitros, e nestes últimos tempos mais do que nunca, é totalmente o oposto do que se esperava fosse a evolução normal de uma industria que deles depende.

A consideração das "massas" do futebol pelos senhores árbitros reflecte-se a cada entrada em campo, prolonga-se para lá dos jogos, mesmo quando se prova e comprova, que as decisões tomadas foram as acertadas (como o são na grande maioria das vezes), ou que era muito difícil, e por vezes até, impossível, em segundos, ter outra leitura de uma determinada situação do jogo.

Por isto, os árbitros são aquela equipa que ao entrar num estádio, são apupados e insultados, sem ainda sequer terem tomado nenhuma decisão, nem acertada, nem errada, ainda nada fizeram, apenas entraram em campo, e um coro de assobios e insultos lhes são dirigidos, e em qualquer conversa posterior a cada jogo, as suas decisões são analisadas, e, todo e qualquer erro, pequeno ou grande, é dissecado e sempre visto com suspeição por parte dos que vivem este desporto. Tudo oposto à importância que, este cargo de arbitro, deveria conferir .

A consideração que alguns dirigentes têm dos senhores árbitros, é nula. Zero. Ponto.

Mesmo dirigentes de importantes grémios, partem de uma premissa, assim parece, que considera os árbitros corruptos, sempre. Ponto.

E têm de ser eles, Exmos. dirigentes e seus acólitos e/ou mandatários, a controlar e a conter a fúria corrupta dos senhores árbitros.

Os homens da arbitragem são aquela espécie humana, que está sempre à venda, seja com um pastel de nata, seja com um jantar, seja com o que for. A classe é tão corrupta, que qualquer forma de bem estar e bem receber, é considerada a forma como foi "comprada".

Acabo como comecei e aqui deixo um apelo aos árbitros deste nosso País:

- Senhores árbitros, a vossa função é essencial para o desenvolvimento da Industria do Futebol, é tempo de deixarem de andar agachados, e exigir o respeito que V.Exas. têm de ter. Sem árbitros, aqueles que pululam por momentos no futebol , fazendo dele um pequeno percurso de vida, por nada mais saberem fazer, deixam de existir, pelo que lhes devem lembrar isso, de cada vez que forem insultados na vossa dignidade -.

Saibam que sou apenas um adepto do futebol, e não me revejo em nenhuma das posições que vos colocam, sempre, como o centro de todo e qualquer desaire, e torço-me de impotência quando assisto aos ataques vis, a vós dirigidos, sem poder contribuir, com nada, para calar de vez, aquelas vozes irritantes e torpes dos donos da verdade. Ponto.

E sim, irrito-me, sofro, sinto-me desgraçado, quando minha equipa não tem resultado que eu contava, mas nunca me revejo nos ataques à vossa dignidade pessoal e da função que aceitarem levar a cabo, e, como eu há milhares, muitos mais do que os seguidores dos auratos da "verdade", que apenas sujam tudo e todos à volta. Ponto.

E os "Ponto" que aqui uso não são por acaso.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0