Escrevem os leitores

Arruaceiros deste calibre, fora do futebol português

Infelizmente neste momento, e praticamente neste início de época, o futebol português vive de certo modo momentos rodeados e envoltos por algumas e gravosas polémicas, controvérsias, muito agitação, e o futebol assim não é totalmente merecedor de ser tão mal tratado, por alguns agentes de grandes responsabilidades e que para mim começam a estar a mais.

O primeiro caso da época aconteceu logo na 2.ª jornada em 21 de Agosto, quando no Estádio da Luz, no jogo entre o SL Benfica e o Vitória de Setúbal, que terminou com um empate de 1-1, com a arbitragem de Manuel Oliveira, da Associação de Futebol de Porto, a que o presidente do clube encarnado veio contestar à atuação deste árbitro, tecendo duras críticas à equipa de arbitragem, tendo considerado a prestação daquela equipa de arbitragem uma vergonha, não escondendo a revolta no final do jogo. No final, dirigiu-se ao local onde se encontrava o vice-presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, Senhor João Ferreira, dirigindo-se a este alto responsável com palavras menos próprias, como, esta…"É uma vergonha…como é que nomeiam este tipo?" passei a citar. Mas aqui, neste caso concreto, não ficaram registadas quais queres imagens. O que é pena.

Segundo caso da época. A seguir o caso mais mediático, devido "quiçá" às imagens difundidas praticamente a todos os momentos (passe a redundância) através dos órgãos da comunicação social, em especial pelos canais de televisão, ao que, aconteceu no passado dia 6 de Novembro, após o jogo referente à 10.ª Jornada, realizado no Estádio José Alvalade, com a vitória clara e sem constatação da equipa do Sporting CP por 3-0 frente ao Arouca, que não teve casos especiais durante o encontro entre estas duas equipas.

O pior veio depois, após o final do citado encontro, e já no acesso aos balneários, o confronto escusado entre os presidentes dos dois clubes, a darem um péssimo recital de má educação, pouco desportivismo, com troca de "galhardetes" que não se devia ver e pouco aconselhável.

Não estou em defesa ou contra seja quem for, dos dois senhores, intervenientes destas muita más situações, e péssimos exemplos, de violência gratuita. Mas uma pergunta fica no ar e se impõe, se eventualmente o presidente do clube de Alvalade, como afirma, estava a fumar, será que é permitido fumar em espaços fechados e logo junto às cabines?

Agora, e por último, o terceiro caso da época, e provavelmente o mais gravoso e "bicudo" para ser resolvido. Efetivamente, o que se está a passar em relação ao Clube Futebol Canelas 2010?

Estando o Canelas 2010, a disputar a Série 1, do campeonato distrital da Associação de Futebol do Porto-Divisão de Elite, gostava de ver ainda mais esclarecido, qual o motivo que levou a que as restantes 11 equipas que compõem esta série 1 se recusem a jogar com este clube?

Para já, quatro equipas dessa série 1 já fizerem falta de comparência, recusando terminantemente a jogar com o Canelas 2010, que comanda a respetiva série 1, com 31 pontos, quando já vamos na 11ª. Jornada.

Numas imagens a que tive acesso, há algum tempo, num determinado jogo, e que já foram apagadas, existem efectivamente, para ali, pernas a mais juntamente com alguma agressividade semeando, entre os jogadores especialmente do Canelas 2010, e os adversários, que o árbitro pura e simplesmente ignorou. Que medo poderá meter assim tanto os jogadores do clube gaiense?

Devido ao facto de os clubes se recusarem a jogar com o Canelas (parece que o nome vem mesmo a propósito…que medo), vão expor o caso à FPF. Assim, vai haver muito trabalho na respectiva FPF e muita tinta ainda irá correr... quando sabemos que a justiça, na nossa "terra" é lenta?

Fora com os arruaceiros do futebol português. Já.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.