Escrevem os leitores

Carta aberta ao presidente da Federação Portuguesa de Futebol

Exmº Sr Presidente da Federação Portuguesa de Futebol,

O nosso País está condenado a velhos costumes, porque o progresso e a inovação serão sempre determinados pela pequenez de quem ousa imitar o conveniente e a deturpar o inconveniente e real poder da justiça. Contornamos as leis, ajustamos as mesmas aos nossos propósitos, gostamos de usar fato de cerimónia que fique bem nas fotografias da cintura para cima, quando na realidade usamos sapatos velhos e calças rotas pelos tornozelos. Queremos o Futebol Português internacionalizado e aproximar a sua dimensão à de Campeonatos que são indubitavelmente gigantes perante o nosso, não só do ponto de vista financeiro mas acima de tudo em termos de verdade desportiva. E o que fazemos para atingir esse fim? Usamos regras medonhas, arcaicas, que servem os interesses de um Clube e da máfia que o dirige, repito, da máfia que o dirige, manipulamos a verdade das evidências, e criamos enredos que se adequem às capas dos jornais, tudo em prol da analfabetização das massas.

Escrevo estas palavras para lhe colocar algumas questões, começando desde logo por lhe perguntar qual o seu sentimento quando, perante a pressão de uma série de agentes a mando da Direção de um determinado Clube, o Conselho disciplinar da Federação decide castigar um jogador, apenas e só porque o mesmo é um dos mais influentes na performance atual de um rival? E refiro-me apenas a este motivo, porque se falamos de agressões, bem, provavelmente esse mesmo Clube teria de se ver privado de uns 4 ou 5 jogadores, caso contrário temos de admitir a existência de dois pesos e duas medidas, o que do ponto de vista legal fragiliza em muito a sua posição.

Outra questão que lhe coloco, prende-se com o facto de, não só agora mas de outras andanças, considerar que o seu poder e daqueles que o rodeiam seja manifestamente reduzido e, assim sendo, admite ter condições para estar à frente de uma Organização como a Federação perante tudo aquilo que é uma manipulação clara dos seus poderes por parte de um Clube de futebol, incitando e apelando ao castigo de um Jogador adversário de forma insistente e abusiva, colocando em causa a Vossa capacidade de análise e decisão?

Se não fosse pedir demais, qual a sua opinião pessoal em relação a agressões promovidas por jogadores do Clube mandante? Caso ache oportuno posso enviar-lhe o link do vídeo com as mesmas, mas creio que Vossa Excelência poderá pesquisar o mesmo com relativa facilidade na internet.

Relativamente ao ódio de estimação que, não só os Senhores na Federação mas também na Liga e na APAF, nutrem pelo Sporting, o que deveras os possa incomodar? Porque é que o tratamento que é dado ao meu Clube por estes Orgãos é declaradamente diferente daquele que é dado a outros, sendo menosprezado quando contribui construtivamente para a modernização do Futebol e punido inexplicavelmente em situações corriqueiras também protagonizadas pelos seus rivais?

Sabia que se não fosse o Sporting nos últimos 20 anos, provavelmente o Senhor e os Seus não poderiam participar nessas feiras de vaidade que são as fases finais de competições internacionais de Seleções? Pois… talvez Portugal estivesse confinado à disputa do penúltimo lugar das fases de apuramento com as Arménias e Albânias, e para chegar a essa brilhante conclusão apenas necessita de fazer um exercício muito simples à quantidade e qualidade de jogadores que o Sporting formou, forma e irá continuar a formar para uma Federação que teima em compactuar com a destruição e ridicularização de uma Instituição ímpar nessa matéria e que já tanto deu ao Futebol Português.

Entristece-me que Orgãos de soberania do Futebol Nacional estejam dependentes do apoio de determinados Clubes, revolta-me que as decisões dos mesmos sejam sempre consonantes com as diretrizes desses mesmos apoiantes e que este clientelismo se perpetue aos olhos de todos, sendo abafado por vozes ensaiadas e frases decoradas por uma corja formatada para definir resultados e campeões antecipados. A corrupção passou a adquirir um tom elogioso nos meandros do Futebol Português, já pouco ou nada surpreende os verdadeiros amantes de Futebol, e o Senhor, bem, o Senhor e outros Agentes com responsabilidade dão aval a todos estes esquemas criminosos, porque este é o caminho menos sinuoso para prevalecerem nos cargos.

Para o Senhor e para aqueles que o acompanham, não só na Federação mas também na Liga, nesta jornada de protagonismo fácil no mundo do futebol tudo é admissível à luz de um sistema podre e corrompido, e continuam a dar mostras de uma postura execrável perante os dissidentes que ousem beliscar com sagacidade aquilo que desde há alguns anos construíram com vista ao controlo e manipulação do Futebol Português.

Espero que tenha presente que tanto o poder como o sucesso são efémeros, que todas as estruturas possuem fragilidades, mesmo quando aparentemente pareçam inabaláveis.

Faço votos para que durma descansado, não só em relação à temática aqui abordada mas também relativamente a vouchers e outros "miminhos" que possam contribuir para um Futebol cada vez mais sujo. Um sono com consciência pesada não contribui para uma postura saudável nem promove a sanidade exigível para que se possam tomar decisões com lucidez.

A Federação, a APAF, a Liga e o Sistema não querem um Sporting campeão, mas eu e mais uns quantos milhões de Sportinguistas, Contribuintes e Cidadãos, queremos o Sporting Clube de Portugal Campeão!

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0