Linha Direta

António Mendes
António Mendes Redação

Glória à emoção do nosso futebol

Ponto prévio: desliguem as televisões, vão aos estádios e, nem que seja só nos próximos dois meses, deixem em ‘pausa’ as vossas contas do Facebook e do Twiter. Sintam só a pureza deste nosso futebol que dizem ser tão polémico, mas é do mais emocionante que se vê por essa Europa fora. Belisquem-se para acreditar e não acordem deste sonho!

Agora podem continuar a ler…

Este braço-de-ferro final entre águias e dragões para se saber quem vai ser o campeão de 2018/19 tem tido tanta polémica como emoção e promete aquecer ainda mais nos seis jogos que faltam.

Pelo menos, não nos podemos queixar de sentir tantos corações saltitantes e perceber o nervosismo e a ansiedade que pairam no ar, principalmente no que toca às famosas redes sociais, mas também nos tais programas da irritante ‘cartilha’, onde a maior parte dos comentadores não faz mais do que discutir com o rival como se estivessem na mesa do café, onde já assisti, garanto-vos, a discussões bem mais ríspidas, mas também mais inteligentes, de pessoas que sabem ver o futebol com olhos de ver e percebem do que estão a falar.

Enfim, por este prisma estamos conversados, pois a modalidade vai continuar a ser enxovalhada enquanto forem as audiências a ditar o que deve ser o primado da discussão, pois quanto a emoção ela vai existir sempre e, repito, não nos podemos queixar do que teremos por cá até ao final da época.

O Benfica vai continuar nas próximas duas jornadas a jogar com a pressão de saber primeiro o resultado do FC Porto e isso aconteceu sempre desde que ganhou no Dragão. Por aí, curiosamente, as águias só vacilaram logo na primeira amostra, empatando com o Belenenses na Luz, depois dos dragões ganharem um dia antes na Feira.

Desde que os grandes rivais ficaram empatados em pontos, com a vantagem que se sabe do confronto direto para os encarnados, a equipa de Bruno Lage ganhou sempre (Moreirense, Tondela e Feirense) depois de ver o FC Porto ganhar (Marítimo, Sp. Braga e Boavista) antes, um pormenor que pode ter o seu peso nos próximos dois exemplos, sendo que o fator-casa, como já se viu, nem é o mais importante nesta fase de todas as decisões.

Por isso é que não se pode dizer que o calendário que falta ao Benfica, por ter quatro jogos na Luz, é mais fácil. Fora, as águias têm dois ossos teoricamente duros de roer, em Braga e em Vila do Conde, onde o FC Porto também ainda vai.

Curioso é que os dois rivais jogam também ambos com Portimonense e Santa Clara nesta fase final, sendo que os dragões, nas últimas três jornadas, defrontam dois adversários, Aves e Nacional, que estarão ainda na luta pela sobrevivência e acabam a Liga a receber o mesmo Sporting que defrontam uma semana depois na final do Jamor.

Enfim, seis jogos parecem pouco, mas são ainda muitos e é difícil tentar adivinhar onde tudo se vai decidir, mas corremos o risco de isto ir até à última jornada e chegarmos à conclusão que estamos perante um dos campeonatos mais emocionantes de sempre, apesar de muitos só verem a coisa pelo lado da polémica e das arbitragens…

Se o leitor ainda tiver mais um pouco de paciência para me aturar fique só com o cenário que temos neste momento nos chamados ‘big five’ dos grandes campeonatos europeus, em que dá para perceber a diferença:

ESPANHA: com a vitória na última jornada frente ao Atl. Madrid, o Barcelona tem mais um título no ‘papo’, pois ficou com 11 pontos à maior sobre o mais direto adversário.

FRANÇA: o PSG até podia ter sido já campeão na derradeira ronda, mas domingo à noite deve festejar quando ainda terá 7 jogos para cumprir. Joga em casa do Lille, segundo classificado que está a… 20 pontos de distância!

INGLATERRA: O Liverpool leva mais 2 pontos e mais 1 jogo do que o Manchester City. Por aqui, a emoção também ainda está para durar…

ITÁLIA: A Juventus de CR7 também deve festejar já este sábado o título. Tem mais 20 pontos do que o Nápoles.

ALEMANHA: O Bayern pode ter dado o passo decisivo no último fim-de-semana, ao golear 5-0 o rival B. Dortmund e ficou com mais 1 ponto. Ainda assim, a Bundesliga, ao contrário dos últimos anos, parece que também vai durar até ao fim.

PS: Não podia deixar de fazer referência ao campeonato holandês. A Eredivisie é um espetáculo fantástico de golos e o único que está como nós, com Ajax e PSV iguais em pontos, mas os de Amesterdão com uma vantagem de 9 golos para gerir sobre os rivais de Eindhoven. Por lá, o primeiro fator de desempate é este, pois no confronto direto ganha o PSV, que ganhou 3-0 em casa e perdeu 3-1 em Amesterdão, onde mora uma equipa que, na última jornada, chegou aos 100 golos marcados!

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais