Linha direta

António Mendes
António Mendes Redação

O competente Rui Vitória

Depois de perder com o Arouca, em Aveiro, e com o FC Porto, no Dragão, o Benfica não podia obviamente perder com o Sporting, em casa, no início da estação. Com três derrotas à jornada 8, no dia 25 de outubro, muitos concluíram que o destino da nova águia de Rui Vitória estava traçado dois meses antes do Natal, mas de lá para cá a equipa "só" empatou na Madeira, com o União, a 15 de Dezembro e só voltou a perder a 12 de fevereiro, outra vez com estrondo em casa e frente ao FC Porto.

No meio disto tudo há 18 vitórias, uma capacidade goleadora que se enraizou na equipa muito à custa do intratável Jonas e até triunfos, como em Alvalade e o mais recente no Bessa, bem mais importantes do que muitos outros, pela forma feliz como foram conseguidos.

A realidade é que o Benfica está neste momento na linha da frente para voltar a conquistar o título, quem diria depois do tal início periclitante, sendo que a receção ao Sp. Braga, antecipada para a sexta-feira das mentiras, dia 1 de abril, será já a "grande" final dos encarnados num calendário teoricamente bem mais fácil do que a concorrência.

Há aqui muito mérito de muita gente, obviamente, mas o de Rui Vitória é o que mais impressiona aqueles mais céticos e até adversários que não lhe julgavam capacidade para conduzir o tal… Ferrari. A grande verdade é que Rui Vitória tinha e tem um plano muito concreto e adaptado à realidade gigantesca do clube que assumiu, tal como teve em Paços de Ferreira e em Guimarães, com o sucesso que todos sabemos.

Não desconfiar desta particular capacidade de um treinador que tinha dado provas de enorme competência noutros clubes de menor dimensão, foi o grande erro cometido pelos rivais dos encarnados.

Claro que o Sporting (principalmente) e o FC Porto (sem grande fé e capacidade) ainda vão a tempo de cortar a meta em primeiro, mas correr atrás de um prejuízo principalmente acumulado em jogos contra os ditos "pequenos" não é seguramente a mesma coisa do que segurar uma liderança a 7 jogos do fim!

Afinal, este Benfica até ainda pode deitar por terra uma verdade que era tida como insofismável, a de que os campeonatos ganhavam-se sempre nos confrontos diretos entre os denominados três grandes. Mesmo antes de se conhecer o desfecho do FC Porto-Sporting, na antepenúltima jornada, os encarnados já têm a certeza de que neste "minicampeonato" ficam em último lugar, com 3 pontos, contra os 6 que leões e dragões já têm neste momento…

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais