Adizero Adios Pro convenceram Samuel Barata

Atleta português bateu recorde pessoal e destaca qualidades do modelo

Melhor atleta nacional nos Mundiais da meia maratona, Samuel Barata foi um dos que saiu de Gdynia, no último fim de semana, com um novo recorde pessoal à distância. O atleta do Benfica seguiu a tendência de cerca de 60% dos participantes - 59% dos homens e 65% das mulheres -, num dos Mundiais nos quais se viram mais melhores marcas pessoais de sempre.

Para tal muito terão contribuído as evoluções no que a calçado diz respeito e que tanto têm dado que falar nos últimos tempos. O atleta português foi um dos que se apresentou à partida precisamente com a mais recente aposta da Adidas e, feito o balanço, as impressões foram claramente positivas.

"Senti-me muito bem com elas. São completamente diferentes do que estava habituado. A Adidas fez um grande marketing a este modelo e com fê-lo com razão. São as melhores sapatilhas que já fizeram, estão claramente à altura da concorrência direta da marca que inovou neste segmento", explica.

"Bati o meu recorde, treinei muito bem com elas. Acho até que ainda podem melhorar um bocadinho e de certeza que vão continuar a bater-se recordes com elas. Acho que vão ajudar muita gente a correr mais rápido. A Adidas está de parabéns e espero que que continuem assim na inovação, porque é assim que o desporto avança", destacou o atleta do Benfica, que ainda assim aproveita para deixar um alerta.

"Estas sapatilhas só têm um problema, digamos assim. Ao contrário do habitual, não é uma sapatilha que se adapta ao atleta, mas sim ao contrário. São mais altas, fazem impulso para a frente e é preciso uma adaptação, porque um atleta que não esteja habituado, que vai competir sem treino, pode ter problemas mecânicos", advertiu.

Adidas equilibra contas

A verdade é que Gdynia não só deu um palco para muitos atletas voltarem à competição, como também permitiu ver-se um cenário diferente do habitual no que às sapatilhas utilizadas pelos mais rápidos diz respeito. Se até há poucos meses era habitual ver-se um 'mancha' de modelos da Nike, com os Vaporfly 4% e Next% à cabeça, o cenário vai mudando de figura, com o surgimento de modelos da Asics (como se viu com Sara Hall em Londres), New Balance ou da Adidas.

A marca alemã até conseguiu o incrível feito de 'calçar' dois recordes mundiais na 'meia' no espaço de dois meses, precisamente com os tais Adizero Adios Pro. Ambos alcançados por Peres Jepchirchir, primeiro com os 1:05:34 em Praga, a 5 de setembro, e agora os 1:05:16 da Polónia. Para lá da própria Jepchirchir, também a segunda colocada Yisak Kejeta utilizou o mesmo modelo, tal como o segundo colocado na prova masculina, Kibiwott Kandie. Nas contas globais, em seis lugares no pódio, três foram Adidas e três foram da Nike...

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record Running

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.