Polícia queniana abre investigação depois de seringas serem encontradas junto a pista

Imagem correu as redes sociais e as autoridades anunciaram medidas

Não é novidade que o fantasma do doping há muito que paira no atletismo do Quénia e a situação, ao que parece, tem-se até agravado nos últimos tempos, especialmente no meio da pandemia do coronavírus, em que os controlos não são feitos de uma forma tão regular como antes. Ora, a mais recente polémica no país surgiu no início da semana, quando uma página dedicada ao combate ao doping partilhou uma foto de uma seringa e outros objetos para transfusão sanguínea, que supostamente terá sido captada no Estádio Kamariny, em Iten.

"Temos provas quanto à data e local destas fotos. Não são mentiras aquilo que estamos a dizer. Não temos qualquer interesse em espalhar falsas informações. Perseguimos a verdade a toda a hora quando o tema é o doping, corrupção ou assédio sexual. É essa a nossa missão desde 2013. E garanto-vos que estas seringas não foram utilizadas para substâncias narcóticas, pois se o tivessem sido estariam acastanhadas por dentro e não brilhantes", pode ler-se na publicação da página Anti-Doping World, na qual é ainda referido que o estádio em causa é utilizado de forma regular por atletas, pese embora ser um cenário de obras há quatro a cinco anos.



A imagem chegou ao conhecimento da Federação Queniana de Atletismo, que reagiu através da rede social Twitter numa nota na qual deixou no ar dúvidas quanto à autenticidade das alegações. "As imagens partilhadas por um jornalista norueguês têm como propósito de denegrir a imagem do Quénia e anular os avanços que tivemos na luta contra o doping", poder ler-se no comunicado emitido nesta semana, no qual a Athletics Kenya condena este tipo de informações, que no seu entender têm como objetivo "criar confusão e pânico nos círculos de atletas".

"Não acreditamos que o doping no Quénia tenha chegado a tal nível, que os atletas já o façam em campo aberto. Nos últimos anos vimos vários tipos de informações serem adiantadas, que depois acabaram por ser apenas rumores", apontou ainda AK, que desafia depois o jornalista em causa a identificar o local onde tudo aconteceu e as pessoas envolvidas", acrescenta a mesma nota.


No meio disto tudo, a polícia de Iten já anunciou a abertura de uma investigação, procurando apurar a veracidade das alegações levantadas pela referida página e jornalista. A confirmar-se, este será mais um episódio a juntar aos vários registados nos últimos tempos, com vários atletas quenianos a serem suspensos por doping.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record Running

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0