Recorde do mundo feminino na Meia Maratona de Lisboa vale 100 mil euros

Organização promete bónus a quem bater o registo de Netsanet Gudeta

A carregar o vídeo ...
Meia Maratona de Lisboa assinala 30.ª edição com vídeo brutal

É com o foco na obtenção de marcas históricas que dentro de pouco mais de duas semanas, a 22 de março, sairá para a estrada a trigésima edição da Meia Maratona de Lisboa. A garantia foi esta terça-feira dada por Carlos Moia, numa conferência de imprensa na qual revelou os nomes da elite e assumiu o sonho de ter pelo menos vinte homens a correr abaixo da hora e, principalmente, a obtenção de um novo recorde do Mundo feminino.

Como aliciante para este último objetivo, o Maratona Clube de Portugal promete um bónus monetário de 100 mil euros a quem superar a marca de Netsanet Gudeta, que há dois anos correu a distância em 1:06:11 horas nos Mundiais de Valência. De notar que este bónus se refere ao recorde de meia maratona feminina com partidas separadas e não em provas mistas, tal como sucedeu há pouco mais de duas semanas em Ras Al Khaimah, onde Ababel Yeshaneh correu em 1:04:31 junto do pelotão masculino e com um homem enquanto lebre.

Um aliciante financeiro extra ao qual surge como principal candidata a queniana Ruth Chepnegetich, atual campeã do Mundo da maratona (é a quarta mais rápida da história na distância), tal como Rose Chelimo, a segunda colocada nesses mesmos Mundiais de Doha. Há ainda a destacar outros nomes fortes no feminino, com mais dez atletas com registos de 'meia' abaixo das 1:10.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record Running

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0