Samuel Barata: «Quando se sai com recorde pessoal não se pode pedir mais»

Português queria baixar à casa das 1:01, mas diz-se satisfeito com o que fez na Polónia

• Foto: FP Atletismo

Melhor atleta português nos Mundiais da Meia Maratona, com um registo de 1:02:19 horas, que lhe valeu um 40.º lugar final e um novo recorde pessoal por 40 segundos, Samuel Barata assumiu ter saído de Gdynia satisfeito com a sua performance, ainda que confesse que entrava em prova com um objetivo mais ambicioso.

"Correu-me bem, quando se bate recorde pessoal é sempre bom. Arrisquei um pouco no início, fiz uma boa passagem aos 10 quilómetros, em 29.06. Queria fazer 1:01, só que penei um pouco ao 12.º e 13.º quilómetro. Mesmo assim fiz 1:02:19 e fiquei nos 40 primeiros. Saiu satisfeito do campeonato. Quando se sai com recorde pessoal não se pode pedir mais", confessou o atleta do Benfica, em declarações a Record.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record Running

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.