Saucony Kinvara 10: Regresso ao passado

Marca norte-americana recupera design original, mas essa é mesmo a única parecença entre o 1 e o 10

Quando há um ano, mais ou menos por esta altura, tivemos o primeiro contacto com a Saucony, o modelo escolhido para testar foi o Kinvara 9 e desde então essa tornou-se praticamente no imediato uma das nossas sapatilhas de eleição. Nossas e de cada vez mais corredores amadores, que longe das opções mais populares encontram soluções bem mais à medida das suas necessidades, em marcas como a Brooks, Salomon, entre outras.

Na Saucony uma das apostas mais fortes é feita na série Kinvara, que este ano chega à sua décima versão, com um modelo esteticamente bem diferente do antecessor, mas que se mantém fiel àquilo que há muito promete aos corredores que o escolhen: uma corrida o mais natural possível (o drop de 4mm assim o promove), mas com uma combinação cada vez mais eficaz de amortecimento com responsividade.

Algo que acaba por ser uma receita bem sucedida para praticamente todo o tipo de distâncias, desde os 10 quilómetros (onde vamos a fundo) até às ‘meias’ ou maratonas, onde o nosso propósito passa por ir rápido, mas sem que se comprometa a nossa integridade enquanto corredores.

E como se consegue tudo isto? Essencialmente graças à plataforma de meia-sola Everun, que neste Kinvara 10 faz o seu trabalho de forma ainda mais precisa, dando às nossas corridas a tal responsividade e amortecimento.

Ainda mais confortáveis

E não bastasse essa combinação ideal para quem procura performance e segurança, a Saucony conseguiu também a autêntica proeza de tornar estas Kinvara 10 mais confortáveis sem comprometer o estatuto de modelo que pauta pela leveza. É que, apesar de estarem 8 gramas mais pesadas em comparação com o modelo anterior (213 para 221 gramas), estas continuam a ser umas sapatilhas que mal se sentem nos pés e que podem ser a escolha certeira para quem procura melhorar os seus tempos em prova.

Um conforto que se nota mal temos o primeiro contacto, pois na zona interior foi colocada de ambos os lados uma pequena superfície almofadada, a qual acomoda o nosso pé de uma forma bastante agradável e também segura, pois dá estabilidade à nossa corrida.

A finalizar, de notar que a zona superior é uma espécie de regresso ao passado, já que o visual escolhido é praticamente igual ao do primeiro modelo desta série. O único problema é mesmo a cor clara, que se suja... praticamente à primeira utilização.

Têm um preço de venda recomendado de 135 euros e são um modelo para corredores de pisada neutra, ainda que possam ser utilizados por praticamente todo o tipo de corredores.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Record Running

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.