Saucony Triumph 20: desta vez a primeira impressão não enganou

A nossa análise a um dos mais recentes modelos da marca norte-americana

A primeira impressão não nos enganou. Ao olhar para elas, mal as tirámos da caixa, as Saucony Triumph 20 prometiam conforto, amortecimento e uma dose interessante de responsividade. Era aquilo que nos transmitia o perfil da sapatilha, com uma bem generosa dose de espuma vísivel e uma altura de meia-sola considerável. E assim que as começámos a utilizar percebemos que não estávamos, de modo algum, enganados.

Com 275 gramas, não são o modelo mais leve no que a 'daily trainers' diz respeito - especialmente colocando em comparação com outros da marca norte-americana -, mas a verdade é que a sensação que temos nos pés de certa forma faz desaparecer esse peso algo excessivo (que até é menor do que o do modelo 19). Tudo por conta da generosa camada de espuma PWRRUN+, que nos dá uma sensação de corrida em 'nuvens', com um amortecimento muito mais pronunciado em comparação com outros modelos mais rápidos e leves da marca.

Há ainda a considerar um drop elevado, de 10mm de drop, algo que agora só se vê mesmo em modelos desta categoria. Aliás, a diferença em relação ao seu antecessor é bem considerável na altura do perfil, já que passou de uns 8mm de 32.5 na zona traseira e 24.5 da frontal, para estes 10mm com 37mm/27mm.

Por outro lado, apesar de ser bastante amortecidas, a corrida nestas Triumph 20 é tudo menos aborrecida. A espuma é suficientemente responsiva para podermos colocar e sentir ritmos mais vivos. Não é, ainda assim, um modelo indicado para fazer corridas de ritmo forte constante. Mas se for necessário colocar alguma 'pimenta' nos nossos treinos, tudo bem!

Mas, diga-se, que onde melhor rendem são naqueles treinos em que temos de acumular quilómetros a ritmo médio/baixo. Aí, por conta do amortecimento generoso que têm, as Triumph 20 absorvem muito bem o impacto dos quilómetros e também nos permitem manter as pernas frescas e preservadas durante mais quilómetros. Especialmente tendo em conta que a essas velocidades mais baixas é comum sentirmos um desgaste superior.

Falámos há pouco do conforto e isso é algo que se sente assim que colocamos os pés dentro das sapatilhas. A zona interior está muito bem apetrechada de material acolchoado, desde a zona da língua como no calcanhar, o que praticamente impede em absoluto problemas de abrasão nestes dois pontos de contacto habitualmente críticos, mas que também nos dá um suporte perfeito. Por outro lado, tendo por aqui apanhado a fase final de um verão que se está a fazer prolongado, fomos capazes de perceber também que, apesar da aparência algo 'bulky', as Triumph 20 são relativamente frescas. Tudo por conta da zona superior com imensos pontos de dispersão do calor.

A fechar, nota ainda para a sola, que apresenta uma bem distribuída superfície de borracha injetada, que à primeira vista promete bastante durabilidade para os tais quilómetros e quilómetros de treinos de rodagem. As zonas habituais de contacto com o solo, sejamos pronadores ou supinadores, estão suficientemente bem cobertas para garantir uma duração de vida considerável.

A fechar apontamos apenas aquilo que consideramos ser o menos bom deste modelo: o preço. Estas Saucony Triumph 20 estão à venda com um preço de lançamento de 180 euros, um valor especialmente elevado quando colocado em comparação com outros daily trainers disponíveis no mercado. Ainda assim, a julgar pela durabilidade aparente da sola, talvez justifiquem (em parte) esse preço 'esticado'.
Por Record
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Record Running

Notícias