Segundo classificado da 'Meia' de Lisboa de 2019 suspenso por quatro anos

Etíope Berehanu Tsegu alvo de pena pesada por causa de doping

O etíope Berehanu Tsegu foi esta quinta-feira suspenso por quatro anos pela autoridade de Unidade de Integridade do Atletismo (UIA), devido a um controlo antidoping positivo a EPO, realizado em setembro do ano passado, depois de ter sido terceiro colocado na Meia Maratona de Copenhaga - uma prova onde fez o seu recorde pessoal (59:22).

No relatório da decisão tomada, a UIA refere que o atleta de 20 anos se mostrou "chocado ao ser notificado" e que "não fazia ideia de como a EPO terá entrado no seu corpo". Na sua defesa, Tsegu justificou a situação por ter sido tratado em maio a uma gastroenterite, algo que depois viria a 'esquecer' numa justificação posterior - após novo positivo na contra-amostra. Eventualmente, em março, assumiu por escrito ter cometido violações ao código antidoping.

Campeão africano em título nos 10000 metros, o atleta de 20 anos foi segundo colocado na Meia Maratona de Lisboa do ano passado, sendo que de acordo com a World Athletics deverá manter estes resultados, visto a punição apenas anular os que foram obtidos a partir de setembro.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Record Running

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.