Huawei Watch GT: Correr com estilo

Novo smartwatch da Huawei pode ser boa opção para corredores... mas não é para todos

Pode o Huawei Watch GT ser um bom relógio para corredores? Foi essa precisamente a pergunta que fizemos mal iniciámos o nosso teste de três semanas ao smartwatch da marca chinesa e, cumpridas todas as formalidades, podemos avançar com uma resposta: sim... em parte.

Se o objetivo for apenas correr de forma pontual, naquele registo ‘jogging’ de final de tarde, então esta é uma boa opção. E com o bónus de termos à nossa disposição um smartwatch com sensor cardíaco e com todas as métricas de corrida necessárias à distância de um deslizar no ecrã (que é touch), desde ritmos, elevação, batimentos cardíacos, etc.

Mas se o objetivo passar por preparar provas, o que requer treinos mais complexos (intervalados, etc.), aí este Huawei Watch GT não pode ser considerado como uma opção a ter conta, já que não dispõe de qualquer possibilidade de os programar, pelo menos da forma como estamos habituados a fazê-lo. Esse acaba por ser um grande ponto negativo deste Watch GT, que mesmo assim tem muita coisa positiva a destacar.

Durante o nosso teste, de forma a comparar as métricas e todos os dados que tínhamos ao nosso dispor, utilizámos ao mesmo tempo um relógio de uma outra marca e a primeira coisa a destacar é que os dados acabaram por ser praticamente iguais. Quase parecia que estavam a trabalhar sincronizados, na verdade...

A única funcionalidade que em nosso entender por vezes parece algo desfasada acabou por ser o sensor cardíaco, que por (raras) vezes nos dava dados algo surreais. Curiosamente, esses dados algo ‘alterados’ sucediam apenas quando estávamos em plena atividade, já que no dia a dia os registos pareceram sempre fiáveis.

Ainda continuando em questões de saúde, de notar que este smartwatch permite o controlo das horas de sono e da qualidade do mesmo, dando até algumas sugestões para o melhor através da aplicação Huawei Health. Uma aplicação que, refira-se, nos permite conectar ao nosso telemóvel, para ter acesso a notificações inteligentes ou atender as chamadas.

Um trunfo na bateria

Voltando aos pontos positivos, podemos dizer que o mais forte de todos reside na bateria, capaz de durar até duas semanas, mesmo treinando praticamente todos os dias. De tal forma que, ao longo das três semanas que o utilizámos, apenas por duas vezes tivemos necessidade de o carregar.

De notar igualmente a rapidez na captação do sinal de localização, mercê do facto de dispor dos sistemas GPS, GLONASS, GALILEO, o que permite também uma maior precisão na deteção.

De resto, e como neste tipo de relógios o visual também conta, o que dizer do design deste Huawei Watch GT? Tanto que choveram elogios à máquina que tínhamos no pulso mal a começámos a utilizar, o que atesta bem a presença deste modelo. Por fim, de notar que temos à nossa disposição onze ‘watchfaces’ diferentes, algumas delas bem interessantes.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Equipamento

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0