Semana #2: Uma boa dose de otimismo

Mais um passo dado rumo ao objetivo de concluir a Maratona de Nova Iorque

Quando na sexta-feira, na já habitual ronda pelas redes sociais (obrigatória para quem é jornalista nos dias de hoje), vi uma publicação da Maratona de Nova Iorque a anunciar que faltavam 100 dias para a realização da prova, dois pensamentos bem distintos passaram-me pela cabeça.

Uma parte de mim, a mais aventureira, que quer conhecer Nova Iorque e desfrutar das maravilhas da cidade, pensou "mas ainda faltam 100 dias?"; Segundos depois entrou em ação a outra parte, a mais ponderada mas também ambiciosa, aquela que quer chegar lá e fazer um bom tempo na maratona: "mas já? 100 dias, só 100 dias?"

E como foi a mais recente a entrar em cena, esta última levou a melhor. "Mas como assim já só faltam 100 dias?", exclamei cá por dentro, numa espécie de grito assustado de quem ainda não entrou no espírito da preparação de uma maratona. Já a comecei a preparar, sim, mas não me sinto com aquele foco. Queria já estar. Devia já estar. Mas o 'wake up call' chegou apenas agora. E ainda bem que chegou!

Se quero mesmo alcançar aquilo a que me propus, vou ter de fazer muito mais do que dar corda aos sapatos, de cumprir os treinos, de acumular os quilómetros. Tenho de alinhar tudo o resto e é isso que me falta. É isso que vou começar a fazer. Tenho mesmo. E quem diz tudo o resto diz essencialmente alimentação, que tem sido (confesso!) um dos meus 'handicaps' nestas últimas semanas. Especialmente nesta em que estive no Norte... É difícil escapar às iguarias nortenhas, não é verdade?

Um primeiro sinal positivo

Coincidência ou não, um dia depois desse 'wake up call' tive uma primeira mensagem de otimismo na Corrida Milionária, uma prova que encaixei na preparação para tentar fazer uma espécie de previsão 10k - maratona.

É certo que queria um recorde, que queria conseguir baixar daquela mítica barreira dos 40', mas mesmo tendo ficado a um passo de o conseguir (fiz 40:19), saí de Espinho com confiança reforçada e com a sensação de que, afinal, nem estou tão mal quanto temia. Por um lado sei que não posso apontar demasiado alto (sub 3:10), mas que não posso ter medo de me lançar a algo igualmente ambicioso (sub 3:15). Por agora fica esse objetivo em cima da mesa...

Faltam 14 semanas e há muito treino pela frente, muito pode correr bem, muito pode correr mal, mas o plano é esse. Se o vou cumprir ou não, apenas o tempo (o da prova) o dirá. Mas vou lutar com unhas e dentes para o conseguir. Isso podem ter a certeza...

Uma semana calma... para variar

Quanto aos treinos propriamente ditos, esta segunda semana acabou por ser algo atípica, pois acabei por nem me chegar perto dos 100 quilómetros, nem ter uma intensidade de treino elevada. Tudo por causa da prova de sábado, onde queria chegar minimamente fresco, de forma a fazer um bom tempo. Na prática fiz apenas dois treinos específicos (séries curtas e um progressivo), mas nunca forçando em demasia. Isso ficará para estar terceira semana... certamente.

A segunda semana em números

» 72 km
» 5:57 horas
» 4'57 de ritmo médio
» 7 treinos de corrida

Os meus treinos no Strava

22/07: Calmo
23/07: Séries curtas
24/07: Progressivo
25/07: Calmo
26/07: Calmo
27/07: Prova 10k
28/07: Calmo

Dica #3: Fixar objetivos realistas
(Relembra a dica #1 e dica #2)

Depois de na semana passada ter falado da necessidade de ser seguido um plano estruturado de forma correta, com ou sem ajuda de um treinador, agora falo-vos também da necessidade de serem definidos objectivos realistas na hora de abordar o objectivo.

É muito fácil deixarmo-nos levar pelos ritmos dos nossos amigos, das pessoas com quem corremos ou que admiramos, mas antes de tudo isso temos de saber interpretar o patamar em que estamos. Provavelmente até poderemos chegar e até superar o patamar em que determinada pessoa está, mas primeiro de tudo temos de trilhar o nosso caminho.

E quando o objetivo passa a ser uma maratona, temos desde logo de meter na cabeça que uma maratona não é apenas dobrar uma meia. Não é apenas correr o dobro daquilo que provavelmente já fizemos vezes sem conta, pelo que não podemos nunca dobrar tanto o tempo da meia para obter uma previsão do tempo de maratona.

Para tal, há várias fórmulas de cálculo, muitas delas disponíveis online. Nunca serão ferramentas exatas de previsão, mas darão certamente uma ideia bem clara daquilo que podemos fazer. No meu caso tenho por hábito utilizar como referência uma aplicação (Pace Calculator), que no meu entender é a mais completa neste tipo de recursos.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Rumo à Maratona de Nova Iorque

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.