O grande desafio de Susana Torres

Mental Coach aceitou o convite de Record e vai fazer-se à estrada a 31 de dezembro

A carregar o vídeo ...
'Corre Susana, corre': mental coach aceita desafio de Record e vai participar na São Silvestre El Corte Inglés

O ano de 2022 vai terminar de forma diferente para Susana Torres. A mental coach prepara-se para se fazer à estrada e correr os 10 quilómetros da São Silvestre El Corte Inglés, que promete levar boa disposição e atividade física às ruas de Lisboa no último dia do ano. O desafio foi lançado por Sérgio Krithinas, diretor adjunto de Record. "Eu jamais teria uma ideia destas. Sou uma pessoa muito criativa, mas esta seria a última ideia que apareceria na minha cabeça, porque não gosto de correr. A única vez que me podem ver a fazê-lo é quando saio do café de um aeroporto a correr para a porta, porque me estão a chamar. Mas um dia recebi uma mensagem tua no meu telemóvel a perguntar se gostava de correr. Foi aí que surgiu o desafio", conta em conversa com o diretor adjunto do nosso jornal, no centro comercial ‘El Corte Inglés’. Foi lá que a mental coach escolheu o equipamento que vai usar no dia 31 de dezembro. Das sapatilhas ao relógio, a fim de que nada falhe para concluir esta prova, Susana Torres parte com todas as ferramentas para que este desafio, que foi bem ponderado, corra bem.

"Sou alguém que adora e se move por desafios - quem me conhece sabe que é só apertar esse gatilho e eu já lá estou – mas sei que tive o cuidado de dizer ‘calma, não digas já que sim e fala melhor com o teu marido, o teu filho, o cão e o gato, para teres a certeza que não te vais meter numa ideia louca, que vai correr mal’", revela. E assim foi: "Cheguei a casa e falei com o meu marido, que me disse para não me meter nisto, porque estamos numa fase de muito trabalho. Durmo cerca de quatro horas por noite, o que penso que não ajuda para a resistência física de uma corrida. Passo três dias em cima de um palco, de manhã à noite, e não tenho tempo sequer para treinar."

Mas Susana Torres quis ouvir outras opiniões. Falou com a equipa da sua empresa e decidiu aceitar o desafio. "Eles disseram-me: ‘É espectacular. Vamos fazer ‘stories’ todos os dias para mostrar o quanto és preguiçosa e indisciplinada, porque ninguém sabe disso’. Vêem-me como alguém da alta performance, que trabalha no desporto, e pensam que tenho sempre grande energia. Na verdade tenho-a, mas falta-me disciplina e fazer exercício físico", refere, confessando ainda que fazia desporto com regularidade, mas deixou de praticar após o nascimento dos filhos.

Seguem-se agora meses de treino. Quando chegar à meta, Susana só pede uma coisa: "Os meus donuts".

«Vou provar do meu próprio veneno»

Habituada a trabalhar a cabeça das pessoas para que consigam atingir mesmo os objetivos mais difíceis, Susana Torres vai agora ver-se na mesma situação. Trata-se de algo que à partida lhe parece impossível de alcançar, mas que não a preocupa. "Tenho uma definição muito clara do que é o impossível: algo que ainda não sabes como alcançar, porque talvez seja impossível para ti mas não o é para outra pessoa, porque ela sabe como fazer para chegar lá. Vejo isto como impossível, mas tenho consciência de que só o é para mim porque não estou preparada, nem faço a mínima ideia de como fazer", frisa a mental coach, de 45 anos, que deixa uma garantia: "Naturalmente vou provar do meu próprio veneno, mas não tenho margem para falhar. Não sei ainda como vou fazer, mas sei que vou fazê-lo e sem passar vergonhas no final".

Por Rafael Franco
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de São Silvestre El Corte Inglés

Notícias