Breno e Careca, a muralha 'anti-Sporting'

"A única dificuldade que temos é ele não perceber muito bem o meu sotaque." Eis Breno Freitas, 20 anos, a explicar o ‘contra’ na relação que tem com Careca, a outra ‘coluna’ que vai tentar segurar o ímpeto do Sporting no duelo da Taça. É esta a dupla de centrais que Francisco Agatão deverá utilizar em Alvalade, uma dupla que tem ajudado o Praiense no seu bom registo defensivo no Campeonato de Portugal: são apenas oito golos sofridos em 11 jogos, marca que tem ajudado os insulares a manter a liderança da Serie E da prova.

Em conversa com Record, ambos admitem a superioridade do Sporting, mas destacam a confiança que têm não só um no outro, mas em todos os futebolistas que ajudam à manobra defensiva. "Por mim pode vir qualquer avançado, confio nesta equipa", prosseguiu Breno, passando a bola para Careca. Natural de Santa Maria da Feira – Breno nasceu em São Miguel, daí o… tal sotaque – prefere colocar o pragmatismo à frente de qualquer outra coisa. "Só não quero apanhar o Bas Dost, se bem que todos têm qualidade.

Temos de estar concentrados e agarrarmo-nos ao 1% de probabilidade que temos." Para terminar, uma nota sobre Breno, que ontem não treinou, por ter uma contratura na coxa direita, nada que o deva tirar do onze rumo à Taça. Sobre Careca, a alcunha de Diogo Martins vem de miúdo: é que andava sempre de... cabelo rapado. 
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Praiense - 12 de novembro

Notícias

Notícias Mais Vistas