Petro e 1.º de Agosto voltam a disputar final da Taça

Quase 20 anos depois da última vez que jogaram a partida decisiva da competição

• Foto: 1.º de Agosto
PUB

Os dois principais clubes angolanos, Petro de Luanda e 1.º de Agosto, disputam no sábado a final da Taça de Angola, quase 20 anos depois da última vez que jogaram a partida decisiva da competição.

A final está agendada para o Estádio 11 de Novembro, em Luanda, no dia em que Angola assinala o 42.º aniversário da independência do país, juntando as equipas que foram também as duas primeiras classificadas do último Girabola, que terminou no último domingo.

Do lado do 1.º de Agosto, que revalidou o título de campeão (2016 e 2017), os militares de Luanda vão contar no banco, pela última vez, com Dragan Jovic, depois de já terem perdido na época anterior as promessas Gelson Dala e Ary Papel, para o Sporting.

No caso do treinador bósnio, a saída da equipa de Luanda, ao fim de quase quatro anos, deve-se a motivos de saúde, de acordo com a explicação avançada pela direção do 1.º de Agosto.

"Tivemos uma temporada muito boa, já ganhamos a Supertaça, já ganhamos o Girabola. O que eu vi nos treinos foi um plantel que tem o grande desejo de fechar esta temporada com mais um título. Do outro lado temos uma grande equipa, mas nós vamos fazer tudo para ganhar a taça", afirmou Dragan Jovic.

O 1.º de Agosto soma até ao momento cinco taças de Angola em futebol, metade das que tem o Petro de Luanda, o eterno rival dos militares.

"Temos o mérito de disputar um outro título. No primeiro estivemos em disputa com o 1.º de Agosto até ao final, não conseguimos, e agora temos outra oportunidade. É por isso que eu insisto que não é salvar a época, porque a nossa temporada foi muito boa", afirmou o treinador hispano-brasileiro Beto Bianchi, do Petro de Luanda, também no lançamento da final de sábado.

Apesar de ter levado a discussão no Girabola até à penúltima jornada, cujo campeonato foi novamente perdido para os militares, a equipa dos petrolíferos de Luanda apresenta na frente o principal artilheiro da época em Angola, o brasieiro Tiago Azulão, que marcou 16 golos no campeonato.

Na última final entre os dois históricos de Luanda, realizada em 1990, venceu o 1.º de Agosto, por 1-0.

O Recreativo do Libolo venceu em 11 de novembro do ano passado a Taça de Angola em futebol de 2016, a primeira da história do clube do Cuanza Sul, treinado então pelo português João Paulo Costa.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
PUB