US Open: Lesão obriga Nadal a abandonar e Del Potro está na final

Tenista espanhol lesionou-se no joelho direito

PUB

Juan Martin Del Potro apurou-se na sexta-feira à noite para a final do US Open, quarto major da temporada, ao beneficiar da desistência de Rafael Nadal, lesionado no joelho direito.

O argentino e número três do ranking mundial liderava o encontro por 7-6 (7-3) e 6-2, ao cabo de duas horas, quando o espanhol e campeão em título resolveu abandonar o encontro com dores no joelho direito.

Depois de um primeiro set disputado em uma hora e nove minutos, em que Nadal chegou a pedir assistência médica e enfaixou o joelho, Del Potro continuou a pressionar e a fazer deslocar o adversário, que mostrou não estar nas melhores condições físicas para acompanhar o ritmo e continuar em court.

O líder da hierarquia ATP ainda foi assistido uma segunda vez e, numa troca de palavras com o árbitro britânico James Keothavong, confessou estar a sentir dores no joelho, mas tentou manter-se em jogo até ao final do segundo parcial, altura em que cumprimentou o adversário e se retirou.

"Não é a melhor forma de acabar um encontro. Gosto de jogar com o Rafa porque é um dos maiores lutadores do nosso desporto. Não gosto de vê-lo sofrer como vi esta sexta-feira. Estou triste por ele, mas, ao mesmo tempo, contente por seguir em frente. A chave do encontro foi o primeiro set em que jogámos bom ténis, foi realmente duro, mas fiz um bom tie-break e comecei a jogar melhor", afirmou o argentino, depois de aplaudir de pé Rafael Nadal, confessando-se ainda "muito contente por estar na final outra vez."

Nove anos depois Juan Martin Del Potro volta a disputar a final do US Open, a segunda da carreira em torneios do Grand Slam, depois de ter batido Roger Federer para se tornar campeão em Nova Iorque. 

Esta foi a 10.º desistência de Rafael Nadal em torneios pontuáveis para o ranking mundial, depois das retiradas registadas no Open da Austrália em 2018, Masters 1000 Miami em 2016, Open da Austrália em 2010, Paris Bercy 2008, Masters 1000 de Cincinnati em 2007, Sydney em 2007, Queen's em 2006, Auckland em 2005 e St. Jean De Luz em 2003 (Challenger).

Por Lusa
Deixe o seu comentário
PUB