Off the record

Luís Aguilar
Luís Aguilar

Se é para exagerar, vamos ganhar 14-0

Scroll. Pessoas contra Ronaldo. Scroll. Pessoas a favor de Ronaldo. Scroll. Pessoas a escreverem que Ronaldo é arrogante, malcriado e um péssimo ser humano por ter dito que a Islândia tem mentalidade pequena ou por ter atirado um microfone para um lago. Scroll. Pessoas a escreverem que Ronaldo é um deus vivo, a melhor pessoa do mundo, o ser humano mais excecional que alguma vez existiu por ter cumprimentado umas crianças antes de entrar em campo… ou por ter atirado um microfone para um lago.

É Ronaldo, a Seleção, o Euro’2016 e as redes sociais. Uma mistura explosiva. É a vontade de criar heróis e vilões a partir de uma simples palavra ou gesto. É a necessidade de criar juízos de valor, baseados em pequenas amostras, traçando um perfil extenso e fantasioso de uma pessoa que todos sabem quem é, mas poucos conhecem. No fundo, é uma forma de ser muito portuguesa.

As prestações do capitão da Seleção não são avaliadas com base no "jogou bem, ou jogou mal", "passou assim, ou rematou assado", "correu muito, ou correu pouco". Nada! Se jogou mal é porque é má pessoa, se jogou bem é porque é o Gandhi versão futebol.

As opiniões extremadas sobre Ronaldo são apenas mais um exemplo de como os portugueses não conseguem estar unidos. Nem quando se trata da sua própria Seleção. Há os apoiantes do número 7 e os seus críticos. Os do Benfica e os do Sporting. Os que acham que o terceiro lugar é uma vergonha (e que mais valia vir para casa), e os que consideram que importante é passar, seja em que posição for. Os que acreditam que Portugal será goleado pela Croácia e os que pensam que é um adversário acessível. Os que antecipam a derrota e os que já estão a imaginar quem nos vai calhar na final.

Discutem, trocam opiniões e, em muitos casos, insultam-se (essa é mesmo a pior parte). E o mais ridículo é que todos querem a mesma coisa: celebrar golos contra a Croácia e não sofrer. Todos ambicionam poder calar aquele rapaz chamado Kalinic que já anda cheio de vento a dizer que os croatas vão dominar Portugal. "Podemos controlar o jogo, somos uma das melhores equipas do Europeu, ou mesmo a melhor. Mostrámos isso na fase de grupos e tudo irá depender nós, nomeadamente do nosso meio-campo, que é de longe o mais forte na competição e com certeza conseguirá lidar com Portugal. Vamos dominar e de certeza que conseguiremos o apuramento." O que mais desejo é que este avançado croata esteja também a exagerar e que amanhã lhe saia tudo ao contrário do que ele imaginou.

Mas Kalinic tem razão numa coisa: "Portugal depende muito dele [Ronaldo] e na maior parte das vezes fica à espera de ver o que ele vai fazer." É verdade. Era melhor que não fosse assim. Era bom que a Seleção tivesse um plano B eficaz sem estar tão refém das prestações do seu capitão. Assim como a Argentina, por exemplo. É bem melhor com Messi, mas também sabe ganhar sem o craque do Barcelona. Porém, agora já lá estamos. Temos o que temos. E terá de ser desta forma. Com estes. Como eles estão. Com o que conseguem fazer. E se a Seleção depende muito de Ronaldo, também ele e toda a equipa dependem de nós. Do nosso apoio e da nossa união. E enquanto lá andarmos, temos de acreditar neles e esperar que nos levem para os quartos-de-final.

Seja qual for o desfecho, muitos de nós continuaremos sem poder analisar, na primeira pessoa, se estes jogadores, fora do campo e nas suas vidas, são humildes ou arrogantes, dóceis ou umas bestas, bem-dispostos ou carrancudos. Mas se ganharem amanhã, pelo menos serão mais felizes durante algumas horas. Assim como nós.

E já que a tendência é sempre para o exagero quando se fala de Ronaldo e da Seleção, também eu vou contribuir. Tenho a certeza que amanhã vamos ganhar 14-0, com um golo de cada um dos 11 que entram de início (Rui Patrício marca de pontapé de bicicleta ao ângulo com um remate de baliza a baliza) e outros três por cada suplente que vai entrar. Duvidam? Vai mesmo ser assim. E depois? Sempre a mesma coisa até trazermos a taça.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.