Aly Raisman reage a escândalo sexual no Brasil: «Isto é maior do que Nassar»

Campeã olímpica norte-americana também viveu pesadelo dos abusos

• Foto: Reuters
PUB

A campeã olímpica Aly Raisman, uma das ginastas vítimas de abuso sexual do médico da federação de ginástica norte-americana Larry Nassar, reagiu esta segunda-feira ao escândalo que rebentou domingo no brasil, após a reportagem da Globo denunciar o caso de 42 ginastas vítimas de abuso cometido pelo ex-técnico da seleção brasileira, Fernando de Carvalho Lopes. Entre as vítimas brasileiras está Petrix Barbosa, medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos de 2011.

"Devastada ao ouvir sobre os muitos ginastas no Brasil que foram abusados. Os sobreviventes devem ser ouvidos e a justiça deve ser feita. Como deveria ser em todo o lugar. Mundo da ginástica, repito, grito o mais alto que posso, ISTO É MAIOR DO QUE NASSAR. Federação Internacional e Comité Olímpico Internacional, atuem agora. Não podemos esperar mais", esceveu no Twitter Aly Raisman.

A ginasta norte-americana, vencedoras de seis medalhas olímpicas, três das quais de ouro, e capitã da seleção dos EUA nos Jogos Olímpicos de Londres'2012 e Rio'2016, condena ainda quem desvaloriza estes casos: "Por que apoiam os abusadores? É tão repugnante e horripilante. Nunca vou entender. Os abusadores são monstros. Sociedade, pare de permitir que os abusadores escapem de crimes horríveis. Quando será suficiente? Se não acha que o abuso é um problema, acorde", reagiu ainda nas redes sociais.
 

Deixe o seu comentário
PUB