Costa diz que vacina só "no verão de 2021" e país não volta ao normal após Estado de Emergência

Primeiro-ministro garantiu que "não é momento ainda para baixar a guarda"

Primeiro-ministro, António Costa
Primeiro-ministro, António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, esteve esta segunda-feira reunido com D. Manuel Clemente devido às orientações que devem ser definidas para as cerimónias religiosas durante o Estado de Emergência no País.

"Se mantivermos o esforço, podemos começar a encarar o mês de maio de forma diferente", começou por dizer António Costa.

No entanto, o primeiro-ministro garantiu que o País não vai voltar ao funcionamento normal, mesmo quando o Estado de Emergência terminar e que a vida dos portugueses só voltará à normalidade depois de existir uma vacina contra o coronavírus.

"Só no Verão de 2021 podemos contar com vacina", continuou António Costa, garantindo "não é momento ainda para baixar a guarda".

Relativamente às cerimónias religiosas, o primeiro-ministro parabenizou os cuidados que a Igreja católica tem seguido no combate à covid-19.

"A Igreja católica não precisou do Estado de Emergência para o afastamento social. (...) Tem sido exemplar", disse.

Por Correio da Manhã
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Coronavírus

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0