Coronavírus: Ordem diz que 1.500 enfermeiros ofereceram-se para reforçar serviços

Apoio à linha telefónica SNS 24, cuidados intensivos nos hospitais e unidades de hemodiálise

• Foto: Lusa

Mil e quinhentos enfermeiros voluntariaram-se para reforçar o apoio à linha telefónica SNS 24, os cuidados intensivos nos hospitais e as unidades de hemodiálise por causa da pandemia covid-19, indicou esta sexta-feira a bastonária da Ordem dos Enfermeiros.

Em declarações aos jornalistas após uma audiência com o Presidente da República, Ana Rita Cavaco disse que a Ordem lançou um apelo aos enfermeiros para reforçar os serviços de saúde.

Na sequência desse apelo, mais 800 enfermeiros estarão disponíveis para a linha de atendimento SNS 24, 400 para as unidades de cuidados intensivos dos hospitais e 300 para as unidades de hemodiálise.

Numa carta aberta dirigida ao primeiro-ministro, António Costa, e divulgada na quinta-feira, os bastonários das ordens dos enfermeiros, médicos e farmacêuticos alertam para a falta de profissionais de saúde nos centros de saúde e hospitais quando Portugal atingir o pico da pandemia, esperado para maio, de acordo com a mais recente estimativa da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal, em estado de emergência até à próxima quinta-feira, regista 76 mortes e 4.268 infeções, segundo o balanço feito hoje pela DGS.

Das pessoas infetadas, 354 estão internadas, 71 das quais em unidades de cuidados intensivos hospitalares, havendo 43 doentes que já recuperaram desde que a covid-19 foi confirmada no país, em 02 de março.

 

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0