Donos de restaurantes em greve de fome criticados por vidas de luxo: saiba quanto custam as ‘bombas’ dos empresários

Ao CM, João Sotto-Mayor diz que já vendeu um dos seus carros "para ajudar a empresa"

• Foto: DR

Começou a 27 de novembro a greve de fome dos donos de restaurantes do movimento ‘A Pão e Água’, que esta quinta-feira terminou ao final de sete dias. Encabeçado por nove chefs e empresários da restauração, bares e estabelecimentos noturnos de Portugal – entre os quais Ljubomir Stanisic, Alberto Cabral, João Sotto Mayor, João ‘Shima’ Almeida, José Gouveia e Carlos Saraiva - a manifestação instalada junto à Assembleia da República sofreu, nos últimos dois dias, dois contratempos: primeiro duas ‘baixas’, com dois chefs a serem assistidos no hospital; depois, com a subida de tom das críticas aos empresários, feitas nas redes sociais pelo facto de levarem uma vida de luxos, que não se coíbem de mostrar nas suas páginas oficiais.

Leia o artigo na íntegra no Correio da Manhã

Por Correio da Manhã
10
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.