Governo anuncia sete detenções por crime de desobediência: «Um dos casos foi grave»

Declaração do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

• Foto: Lusa

Sete pessoas foram detidas este domingo pelas forças de segurança por crime de desobediência no âmbito do estado de emergência, disse o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. "Verificaram-se sete detenções por constatação de factos que constituem crime de desobediência", anunciou o governante, em conferência de imprensa após a primeira reunião da Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência.

Uma das detenções "foi um caso particularmente grave de violação do dever de confinamento", enquanto os restantes seis casos "deveram-se a situações de incumprimento das indicações das forças de segurança relativamente a comportamentos ou relativamente a situações de circulação ou de prática de ajuntamentos não admissíveis", concretizou Eduardo Cabrita.

Marginal da Póvoa de Varzim repleta de pessoas em tempo de quarentena
No entanto, o Ministro destacou o "espírito de responsabilidade" e "civismo" que os portugueses manifestaram ao "aplicarem as restições ao direito de circulação".

Sublinha que foi pontualmente necessária a intervenção das forças policiais, particularmente na Póvoa de Varzim e em Esposende.

Revelou que os passageiros estrangeiros, a bordo do navio de cruzeiro que chegou esta manhã a Santa Apolónia, em Lisboa, vão ser transportados de autocarro, sob escolta policial, para o terminal 2 do aeroporto de Lisboa.

Por Correio da Manhã
8
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0