Negado o último recurso a Lula da Silva no caso do triplex

Apoiantes do ex-presidente ocuparam espaço

• Foto: EPA
O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região negou os últimos recursos interpostos pela defesa de Lula da Silva no caso do triplex do Guarajá, esta quarta-feira. 

A defesa do ex-presidente brasileiro recorreu dos embargos de declaração julgados no final de Março que mantinha a condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão. 

Uma semana depois, a 5 de Abril, o juiz Sergio Moro emitiu o mandado de prisão de Lula ainda antes do fim da tramitação do processo na segunda instância. Na sequência desta decisão, Lula entregou-se à Polícia Federal dois dias depois, sendo encaminhado para uma prisão em Curitiba.

Lula foi acusado e condenado por ter aceitado 3,7 milhões de reais por parte da empreiteria OAS na sequência de contratos com a Petrobras. O dinheiro chegou sob a forma de um triplex em Guarajá, zona costeira do Brasil.

Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro e a nove anos e seis meses de prisão pelo juiz Sergio Moro. Mas em Janeiro deste ano, o  Tribunal Regional Federal da 4ª Região dilatou a pena para 12 anos e um mês de prisão.

O antigo presidente do Brasil tem ainda a oportunidade de avançar com um recurso especial no Supremo Tribunal de Justiça brasileiro ou com um recurso extraordinário no Supremo Tribunal Federal. 

O triplex foi ocupados por apoiantes do ex-presidente que afirmam que o imóvel pertence ao povo brasileiro, durante a manhã desta segunda-feira.
Cerca de 20 carros, que transportavam cem pessoas, chegaram durante a madrugada desta segunda-feira ao complexo onde se localiza o triplex de luxo na praia de Guarujá, no litoral do estado de São Paulo.

Segundo o Folha de São Paulo, em menos de cinco minutos cerca de 30 militantes dos movimentos MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem teto) invadiram o complexo como forma de protestarem a detenção de Lula. Os manifestantes arrombaram a porta e subiram até ao apartamento, estendendo uma bandeira na varanda e algumas frases.

"É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula a prisão. Se o triplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar porque ele está preso", disse Guilherme Boulos, coordenador do MTST e pré-candidato a presidência pelo PSOL.

Autor: Diogo Barreto/Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Ministro Eduardo Cabrita demite-se

Decisão surge depois do Ministério Público acusar o motorista do ministro de homicídio negligente no acidente que matou um homem na A6

Notícias