Parlamento aprova declaração de estado de emergência em Portugal

Medidas que o Governo vai executar só vão ser decididas amanhã em Conselho de Ministros

• Foto: João Cortesão

A Assembleia da República aprovou esta quarta-feira a declaração de estado de emergência pedida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. A decisão teve os votos a favor de todos os parridos, menos o PCP, Verdes e Joacine Katar Moreira que se abstiveram. O estado de emergência entra em vigor à meia noite desta quinta-feira e dura até às 23h59 do dia 2 de abril. Um período que pode ser renovado.

No entanto, as medidas que o Governo vai executar só vão ser decididas amanhã em Conselho de Ministros.

Depois de reunido o Conselho de Estado, o Presidente da República pediu a declaração do estado de emergência para Portugal numa medida de combate à pandemia de Covid-19.

"O Conselho de Ministros, perante os fundamentos do Presidente da República, dá o parecer favorável", explicou em conferência de imprensa o primeiro-ministro, António Costa. "Com a declaração do estado de emergência a democracia não será suspensa, continuaremos com o pleno funcionamento das nossas instituições democráticas, continuaremos a ser uma sociedade de cidadãos livres que serão responsáveis por si e pelos outros", disse, acrescentando ainda: "A declaração do estado de emergência em nada pode desresponsabilizar, seguindo as recomendações da DGS e reduzindo ao mínimo os contactos sociais". 

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.