Procuradora que investigou caso de Alcochete vai reformar-se

Informação adiantada pelo Conselho Superior do Ministério Público e que Cândida Vilar confirmou em declarações à Lusa

Candida Vilar durante o debate Instrutório do processo 'Ataque à Academia de Alcochete'
Candida Vilar durante o debate Instrutório do processo 'Ataque à Academia de Alcochete' • Foto: Duarte Roriz
O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) informou que Cândida Vilar, procuradora responsável por processos como o caso da invasão à Academia do Sporting ou o caso dos 'No Name Boys', está em condições de ser jubilada.

"A secção permanente do CSMP deliberou, por unanimidade, estarem verificados os requisitos para a jubilação relativos à procuradora da República Cândida Maria Cardoso Vilar, colocada no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] da comarca de Lisboa", anunciou o organismo no último boletim informativo da secção permanente do mesmo.

A informação foi confirmada por Cândida Vilar em declarações à Lusa. "Como tenho o tempo de serviço suficiente pedi a jubilação. Já tinha avisado no Ministério Público que ia sair, mas não é para já. O processo ainda vai para a Caixa Geral de Aposentações, não é um processo automático", revelou, afirmando ainda não ter em mãos nenhum processo mediático.

Recorde-se que Cândida Vilar, de 65 anos, exerce a profissão há cerca de 40 anos e esteve envolvida em algumas polémicas, tendo mesmo feito parte de inquéritos disciplinares do Conselho Superior do Ministério Público.
Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias