Morreu Paulo Paraty

Ex-árbitro tinha 53 anos

• Foto: Manuel Araújo

Paulo Paraty, de 53 anos, morreu esta quarta-feira vítima de doença prolongada. O antigo árbitro lutava contra uma doença oncológica há cerca de dois anos.

Paraty, antigo colaborador de Record, esteve presente em mais de 200 jogos da 1.ª Liga e quando se jubilou, há 8 anos, tinha os galões de árbitro internacional.

O corpo estará em câmara ardente na Igreja Nossa Senhora de Fátima (ao Foco) e o funeral realiza-se 5.ª feira, às 15 horas. À família enlutada, Record endereça as mais sentidas condolências.

Leia aqui todas as reações à morte de Paulo Paraty

Carreira

Joaquim Paulo Gomes Paraty da Silva, portuense, tinha 53 anos e iniciou a sua atividade na arbitragem em 1981/82, sendo promovido à 1.ª categoria 10 épocas depois (1991/92), estreando-se no escalão principal para dirigir o Famalicão-Feirense, que a equipa da casa venceu por 1-0.

Ao todo, foram 17 épocas e 218 jogos arbitrados na primeira divisão, aos quais juntou 20 na Taça de Portugal, 40 no escalão secundário, dois na fase de qualificação do Europeu, um na mesma fase de um campeonato do Mundo e outro na Liga dos Campeões.

Como quase todos os árbitros, teve o seu nome associado a jogos polémicos, mas o que mais ficou na memória do mundo do futebol foi a decisão de validar a Luisão, central do Benfica, o golo marcado ao Sporting, na penúltima jornada do campeonato de 2004/05, aos 83 minutos de uma partida cujo empate a zero parecia querer teimar até final. Uma decisão muito discutida pelos jogadores do Sporting, que alegaram falta do brasileiro sobre o guarda-redes Ricardo, até porque o golo permitiu aos encarnados conquistarem o título nacional, ultrapassando o Sporting nessa ponta final da prova.

No seu currículo consta ainda a presença na final da Taça de Portugal de 96/97, em que o Boavista venceu o Benfica, por 3-2.

Com nome de família associado à arte de arbitrar futebol, já que o seu pai, Armando, foi um antigo 'homem do apito' da Associação de Futebol do Porto, Paulo Paraty retirou-se da atividade em 2008.

Engenheiro eletrónico de formação, Paulo Paraty foi, tal como o seu pai, nomeado sócio de mérito da Federação Portuguesa de Futebol em junho de 2015, passou pela televisão como comentador desportivo e chegou a ensaiar uma candidatura à Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), em 2012.

Por Sofia Lobato e Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0