Abel Xavier: «Deixei de ir para vários clubes só pelo meu cabelo»

Diz ter quebrado regra de "mentalidade conservadora" no futebol

• Foto: David Martins

Abel Xavier concedeu uma entrevista ao Tribuna Expresso onde explica que mantém a mesma imagem do Euro'2000 e que foi vítima de uma injustiça na altura. O antigo internacional português frisou ainda que houve clubes que não o aceitaram por ter aquele visual.

"Quebrei uma regra de uma mentalidade conservadora que existe no futebol, por ter pintado o cabelo. As regras do futebol às vezes não permitem o gosto pessoal. Deixei de ir para vários clubes só pelo meu cabelo. Tive propostas de clubes que punham em cima da mesa uma condição: que eu alterasse o meu estilo. Eu apertava a mão às pessoas e dizia nós vamos encontrar-nos um dia como adversários", afirmou.

"Essa resistência de ter permanecido refém de uma determinada imagem tem um motivo. E o motivo é o Euro 2000", relatou ainda Abel Xavier, recordando de seguida o célebre penálti cometido diante da França: "Eu fui castigado injustamente depois dos acontecimentos do Euro 2000. Porque se falarmos no aspeto desportivo, que é aquela pergunta intemporal, se foi penalti, se não foi penalti; se fosse na área francesa marcava ou não marcava, etc. De facto eu sou a única pessoa que posso dizer que não foi intencional, mas que a bola bateu-me na mão. Depois, podíamos entrar noutras considerações, se fosse na área francesa se se marcava, se o árbitro viu o lance, se não foi pressionado pelos jogadores franceses, etc".

O antigo lateral reiterou o que sempre disse: que não teve intenção de cortar o lance: "Se eu pegar numa bola e estiver a 10 metros e simular que vou chutar contra o corpo de uma pessoa, sabendo que a deslocação da bola é mais de 100km/hora, a pessoa tem de ter um instinto, um reflexo. Agora, na envolvência do jogo, no meu posicionamento de tentar interferir e tapar o ângulo de golo iminente, sabendo que a disposição dos braços é ao longo do corpo, porque naquele momento não temos nenhum pensamento de colocar as mãos atrás das costas, os calções não têm bolsos, portanto é normal que as mãos fiquem ao longo do corpo, foi penálti. Para mim, foi uma má decisão, influenciada por outros interesses".

Abel Xavier contestou ainda os castigos que se seguiram ao jogo devido aos protestos dos jogadores portugueses.

Por Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.