Record

Casa Pia anuncia saída de Rúben Amorim

Castigo aplicado pelo Conselho de Disciplina, suspenso depois pelo TAD, na base da decisão

• Foto: Fernando Ferreira
O Casa Pia anunciou esta terça-feira a saída de Rúben Amorim, bem como de outros elementos da equipa técnica. Na base desta decisão está o castigo aplicado pelo Conselho de Disciplinasuspenso entretanto pelo Tribunal Arbitral do Desporto.

Em comunicado, a o clube lisboeta confirmou a saída do antigo médio internacional português, dando "como terminado o seu estágio", assim como a dos adjuntos Carlos Fernandes e Adélio Cândido.

O Casa Pia foi sancionado pelo CD federativo ao pagamento de uma multa de 14 mil euros, derrota em dois jogos e realização de outros cinco à porta fechada, por alegada violação dos regulamentos por parte de Rúben Amorim.

O antigo jogador de Benfica, Sporting de Braga e Belenenses estava impedido, enquanto "treinador estagiário", de dar indicações para o campo, tendo sido castigado com uma suspensão de três meses, 2.600 euros de multa e inibição de ser inscrito como treinador durante um ano.

Com este castigo, o Casa Pia, que era segundo classificado da Série D do Campeonato de Portugal, caiu para a quarta posição, agora com 33 pontos, menos nove do que o líder Praiense, após 18 jornadas.

"São óbvios, e gravíssimos, os prejuízos que a decisão do CD da FPF já causou ao clube. Manter-nos-emos irredutíveis na luta pela verdade e pela justiça", disse o Casa Pia, acrescentando que os recursos apresentados junto do Tribunal Arbitral do Desporto suspenderam preventivamente "as sanções aplicadas, no que se refere à realização dos jogos à porta fechada e suspensão do treinador principal José da Paz Reis e do treinador estagiário Rúben Amorim".


Leia o comunicado na íntegra: 

"É do conhecimento público que a Direcção do Clube repudiou com veemência, e continua a repudiar, os termos do Acórdão do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, que aplicou ao Clube, e a dois dos seus técnicos, das sanções mais graves desportivas e financeiras algumas vez aplicadas. 

Também é do conhecimento público que, na sequência do Recurso e Providência Cautelar apresentados pelo Clube e seus Técnicos junto do Tribunal Arbitral do Desporto, este, em tempo útil, e preventivamente, suspendeu as sanções aplicadas, no que se refere à realização dos jogos à porta fechada e suspensão do treinador principal José da Paz Reis e do treinador estagiário Rúben Amorim.

Contudo, as implicações desportivas e financeiras do Acórdão, mesmo tendo em conta a decisão favorável preventiva do TAD, não obstaram a que, por razões de ordem pessoal, e apesar dos esforços da Direcção em sentido contrário, o técnico principal tenha apresentado a sua demissão e o treinador estagiário tenha dado como terminado o seu estágio junto do CPAC. E, em consequência, que também os treinadores adjuntos Carlos Fernandes e Adélio Cândido tenham decidido desvincular-se do CPAC.

Resta à Direcção agradecer o excelente trabalho desenvolvido por José da Paz Reis, Carlos Fernandes, Adélio Cândido e Rúben Amorim, como o comprova a perfomance desportiva do Clube no Campeonato de Portugal da presente época, e desejar-lhes as melhores felicidades pessoais e desportivas.

São óbvios, e gravíssimos, os prejuízos que a decisão do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol já causou ao Clube. 

Manter-nos-emos irredutíveis na luta pela Verdade e pela Justiça.

O Presidente da Direcção  

Prof. Doutor Victor Franco"
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futebol

Notícias

Notícias Mais Vistas