Coimbra tem mais encanto com golos dos manos Pinto

PORTUGAL IMPÕE NOVA GOLEADA AO LIECHTENSTEIN (8-0)

Coimbra tem mais encanto com golos dos manos Pinto
Coimbra tem mais encanto com golos dos manos Pinto

PORTUGAL cumpriu a sua obrigação de ganhar e de golear, como estava anunciado. Uma vitória de 8-0 diz tudo e o público saiu do Municipal de Coimbra com a barriga cheia. A selecção ficou a um tento de estabelecer novo recorde de goleadas (igualou os mesmos 8-0 já aplicados a este mesmo Liechtenstein), mas nem por isso houve qualquer sabor menos "gostoso". A dupla dos "manos Pinto" esteve endiabrada e só à sua conta obteve seis dos oito golos. Uma resposta a quem continua a dizer que Portugal joga sem avançados. Eles, os adversários, eram fraquinhos? É claro que sim. Mas as bolas entraram e isso é que interessa. Rui Costa obteve os outros dois tentos, por sinal os que fecharam a conta.

Uma noite de quarta-feira tranquila para a selecção e, por acréscimo, uma partida com pouca história. Até ao golo inicial, quase à meia hora, ainda há algo para dizer, mas a partir daí bastou registar os remates vitoriosos, os outros que quase surtiam efeito e a debilidade do Liechtenstein, sem nada, mas mesmo nada para contrariar um ascendente tão claro e tão forte dos portugueses.

Em termos da corrida para a fase final do Europeu não há alterações a anotar, uma vez que a Roménia também ganhou. Tal como se previa, a dupla ronda de Setembro, no Azerbaijão e Roménia, vai possivelmente ser decisiva para as nossas aspirações. Para já, vamos à frente e em pleno. E isso é que importa.

ÂNSIA

Humberto foi obrigado a mexer na equipa logo aos 15 m, devido a lesão de Secretário. Entrou Capucho e recuou -- será que recuou?... -- Sérgio Conceição, mas a manobra manteve-se inalterável. Portugal jogava no último terço do terreno, encostava a turma adversária à sua baliza, mas os golos não surgiam.

Notava-se, convenhamos, alguma ânsia. A equipa queria marcar depressa. O Liechtenstein, com cinco defesas, três médios defensivos e apenas dois homens ligeiramente mais adiantados, apostava na defesa em linha e obrigava a formação lusa a cometer alguns erros, nomeadamente na frequência com que os jogadores caíam em fora-de-jogo.

Por volta dos vinte minutos Portugal passou a optar por largar a bola só pela certa, com os flanqueadores a esperarem mais tempo pelo passe e depois, então sim, a arrancarem para a área contrária. Foi assim que nasceu o 1-0, com Figo a servir Sá Pinto na perfeição. Até ao intervalo marcaram-se mais dois golos e o destino ficou traçado.

Depois, bem, depois só os golos. Para todos os gostos e alguns bem bonitos. A selecção vai para férias descansada e os jogadores -- todos eles, sem excepção -- estão de parabéns por esta campanha.

Uma última palavra para a medíocre actuação do árbitro austríaco: duas grandes penalidades ficaram por assinalar (ambas por faltas sobre Sá Pinto) e outros juízos sem classe. Não obstante, nem assim enervou o público que encheu o Municipal de Coimbra.

GOLOS

1-0 aos 28 m, por SÁ PINTO. Cruzamento de Figo, da esquerda, e cabeça certeira do homem da Real Sociedad.

2-0 aos 40 m, por JOÃO PINTO. Um grande tiro do benfiquista, a cerca de trinta metros da baliza de Jehle.

3-0 aos 44 m, por SÁ PINTO. O lance começou em Baía (!), continuou em João Pinto e o marcador só deu um empurrãozito.

4-0 aos 52 m, por SÁ PINTO. Cabeça a desviar a bola, hesitação geral e "frango" do guarda-redes.

5-0 aos 59 m, por JOÃO PINTO. Centro de Sérgio Conceição, da direita, para a cabeça oportuna do nº 8.

6-0 aos 68 m, por JOÃO PINTO. Pontapé acrobático, na sequência de um canto de Rui Costa.

7-0 aos 80 m, por RUI COSTA. "Deixa" de Sá Pinto e pontapé em cheio do médio da Fiorentina.

8-0 aos 89 m, por RUI COSTA. Grande penalidade convertida sem mácula.

HÉLIO NASCIMENTO

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.