Homenagem a Johansson abre congresso da FIFA e mundo do futebol deixa elogios

Também José Luís Nuñez foi lembrado num ecrã gigante colocado na sala

Lennart Johansson
José Luís Nuñez
Lennart Johansson
José Luís Nuñez
Lennart Johansson
José Luís Nuñez

A FIFA iniciou esta quarta-feira o seu congresso em Paris com um minuto de silêncio em memória do sueco Lennart Johansson, ex-presidente da UEFA, que morreu esta quarta-feira aos 89 anos, e de José Luís Nuñez, antigo presidente do Barcelona.

"Gostaríamos de lembrar aqueles que infelizmente nos deixaram no último ano. Hoje começamos com a triste notícia da morte de Lennart Johansson", disse o presidente da FIFA, Gianni Infantino, no arranque do 69.º congresso do organismo.

Johannson e José Luís Nuñez, que faleceu no início de dezembro de 2018, foram lembrados num ecrã gigante colocado na sala do centro de exposições de Paris.

"Estarei sempre agradecido por o ter tido como presidente da UEFA, quando me juntei à organização em 2000", acrescentou o presidente da FIFA.

Também a UEFA, que Lennart Johansson presidiu entre 1990 e 2007, lamentou a morte do seu antigo responsável, anunciando um minuto de silêncio os jogos sob a sua tutela durante esta semana, entre os quais a Liga das Nações, em Portugal.

"A fisionomia do futebol europeu mudou completamente, tanto no plano desportivo, como comercial", indicou a UEFA em relação ao legado de Lennart Johansson, explicando que a instituição deixou de ser "um organismo administrativo de bairro".

Nos elogios, a casa do futebol europeu lembra o dirigente como "um líder visionário" e o "arquiteto da Liga dos Campeões", a quem o futebol mundial estará sempre agradecido.

De vários setores do futebol surgem lamentos e condolências face à morte do sueco, e entre elas também a Associação Europeia de Clubes (ECA), que prepara a sua assembleia extraordinária em Malta, e as Ligas Profissionais Europeias (EPFL).

O suíço Joseph Blatter, antigo presidente da FIFA, que renunciou em 2015 ao cargo e foi afastado do futebol por corrupção, ganhou a presidência da FIFA em 1998, na sucessão a João Havelange, num sufrágio em que venceu Lennart Johansson.

"Com Lennart Johansson perdemos um verdadeiro peso pesado. Fomos aliados, oponentes, até rivais, mas em todas as situações houve respeito e jogo limpo. Obrigado pela tua dedicação ao nosso desporto e à tua família. Descansa em paz", escreveu Joseph Batter na sua conta no Twitter.

Um dos últimos momentos públicos de Lennart Johannson aconteceu no final de abril, quando o ex-presidente da UEFa entregou o troféu que tem o seu nome, o da Youth League, à equipa do FC Porto, após vencer a competição e sagrar-se campeã europeia de clubes de sub-19.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0