Sacavenense: Fortaleza de betão

Equipa de Tuck tem a defesa menos batida dos campeonatos nacionais na Europa

A carregar o vídeo ...
Fomos descobrir os segredos do sucesso do Sacavenense

Campo do Sacavenense, 08h30. Começam a chegar os dirigentes às instalações do clube. Seguem-se os jogadores. Lá dentro, atarefado, está já o nutricionista Rui Una, que todos os dias prepara o pequeno-almoço para o grupo, que esta época tem construído uma verdadeira fortaleza em Sacavém. Com apenas um golo sofrido em sete jogos na Série G do Campeonato de Portugal, o conjunto orientado por Tuck tem a melhor defesa dos campeonatos nacionais na Europa.

"Apesar do amadorismo, tentamos ser o mais profissionais possível. A opção de treinarmos de manhã obrigou-nos a fazer adaptações a nível de horários, quer nos trabalhos, quer nas escolas, pois também temos estudantes, mas conseguimos", explica o diretor desportivo Carlos Miguel a Record. Mas, afinal, qual é o segredo para esta eficácia defensiva? "Entramos sempre a pensar que não podemos sofrer. Demonstramos muita entreajuda, garra e consistência. Não só os quatro defesas e o médio-defensivo, como também os avançados e restantes médios. Este registo deve-se, por isso, ao empenho de todos", revela o capitão, Diogo Oliveira, uma opinião partilhada por Hugo Cardoso, o guardião do tesouro, que no passado disputou a baliza dos juniores do Sporting com Rui Patrício e que tem Neuer como referência: "Nunca facilitamos no treino. Temos um grande espírito de equipa, somos muito amigos e transportamos isso para dentro de campo."

Treinador... de superação

Feliz com o momento e com as condições oferecidas pela estrutura, Tuck rejeita o retrato de uma equipa que "estaciona o autocarro à frente da baliza". "Sou um treinador de superação e organização. Claro que se puder ganhar 5-4, privilegio o espetáculo, mas se tiver de ganhar todos os jogos por 1-0, não tenho problemas nenhuns", refere o técnico, sublinhando o objetivo para esta época: "Pensamos apenas jogo a jogo."

Érico foi o único a fazer mossa

Érico Castro, avançado do Real, foi o único a conseguir marcar um golo ao Sacavenense esta época para o campeonato (0-1) e não poupa elogios ao conjunto de Tuck. "É uma equipa coesa, que tem sempre muitos homens atrás da linha da bola. Começa a defender em zonas muito subidas e sai bem para o contra-ataque", explica ao nosso jornal.


Por Fábio Aguiar
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0