Helena Pires: «Se continuarmos sem criar vontade de ir ao estádio, muita gente se vai perder»

Diretora executiva da Liga considera essencial regresso do público

• Foto: José Gageiro/Movephoto

A diretora executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Helena Pires, considerou hoje que o regresso dos adeptos aos estádios é essencial na vertente económica e na agregação dos adeptos às suas equipas.

"Não acreditamos, não queremos acreditar que vamos começar a próxima época desportiva sem público", afirmou Helena Pires, na 23.ª edição do Congresso Nacional da Ordem dos Médicos, destacando o "planeamento enorme" que a LPFP tem feito desde o regresso das competições profissionais, a 3 de junho de 2020, após a paragem devido à pandemia de covid-19.

Helena Pires referiu que desde essa data foram feitos "mais de 72.500 testes e toda a gente que entrava em zona restrita foi completamente controlada", e considerou que "o sucesso desta operação foi sem dúvida a testagem".

A responsável defendeu que o futebol profissional já demonstrou a sua capacidade organizativa no atual contexto, lembrando a realização, no passado sábado, da final da final da Liga dos Campeões.

"Tivemos no passado domingo a final da Liga dos Campeões no estádio do Dragão, onde ficou mais do que provado que dentro dos estádios, que é o nosso âmbito, estamos preparados para receber competições", afirmou, considerando "fundamental" que todos "trabalhem no sentido de garantir que o público regressa aos estádios".

A responsável da LPFP defendeu que o regresso do público "faz sentido, não apenas pela parte económica, mas também para agregação dos adeptos às suas equipas", admitindo que, se tal não acontecer, as implicações futuras podem ser irreparáveis.

"Se continuarmos sem criar a vontade de ir ao estádio, muita gente se vai perder. Isto para o futebol profissional é muito mau, mas para o desporto não profissional tem sido terrível. Porque vemos muita gente que está a sair do futebol e do desporto em geral, estão a deixar de praticar desporto e estão a criar outras opções que, no final do dia, não são tão saudáveis. E, portanto, é fundamental trabalharmos todos, no sentido de garantir que o público regressa aos estádios", afirmou.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas