Maniche revela a verdade sobre camisola rasgada de Rui Jorge: afinal não foi Mourinho

No livro ‘Maniche 18: As Histórias (Ainda) Não Contadas', é contado o que se passou

Corria a época 2003/2004 quando a polémica estalou após um Sporting-FC Porto (1-1). No final do encontro a contar para o campeonato, José Eduardo Bettencourt, então administrador executivo da SAD leonina, foi até à sala de imprensa de Alvalade mostrar uma camisola rasgada de Rui Jorge - que representava a formação verde e branca - e acusar José Mourinho, treinador dos dragões, de ter dito que queria que o agora selecionador de sub-21 "morresse em campo."

"O Paulinho, o nosso roupeiro, queria trocar a camisola do Rui Jorge pela do Vítor Baía e o José Mourinho fez isto à camisola (n.d.r.: mostrando o rasgão junto ao número) e disse: 'Gostava que o Rui Jorge morresse em campo", foram as palavras de Bettencourt na altura.

À época, ninguém do FC Porto desmentiu esta versão mas Maniche, que fazia parte do plantel portista, veio agora contar a verdade através do livro 'Maniche 18: As Histórias (Ainda) Não Contadas'. "Toda a gente pensa que foi o Mourinho que rasgou a camisola do Rui Jorge, mas não foi. Foi o Costinha. José Mourinho não rasgou e tão-pouco disse que queria que o Rui Jorge morresse", esclarece o ex-internacional português num excerto da obra, já disponível nas bancas.

Maniche e o prefácio escrito por Mourinho: «É a pessoa que me conhece melhor»

18
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.