Marcelo Goiano, um dos 'heróis' de 2016, acredita que Sp. Braga pode vencer Taça de Portugal

Brasileiro salienta a qualidade do Benfica, mas afirma que arsenalistas "têm todas as condições de sair vencedor"

• Foto: Luís Vieira/Movephoto

Marcelo Goiano lembrou à agência Lusa o dia inesquecível da conquista da última Taça de Portugal do Sporting de Braga, em que marcou o penálti decisivo, e acredita em novo triunfo na prova, este domingo, frente ao Benfica.

A 22 de maio de 2016, no Estádio do Jamor, o Sporting de Braga venceu o FC Porto por 4-2 no desempate por grandes penalidades, após um empate 2-2 no final do tempo regulamentar e do prolongamento.

A equipa então orientada por Paulo Fonseca esteve a vencer por 2-0, com golos de Rui Fonte e Josué, mas permitiu à turma de José Peseiro empatar, com um 'bis' de André Silva, com o último golo a chegar aos 90 minutos.

Nos penáltis, os bracarenses não falharam nenhum e os 'dragões' desperdiçaram dois, por Herrera e Maxi Pereira.

Marcelo Goiano, atualmente a jogar no futebol turco e que atuou a defesa esquerdo nessa final, marcou o último penálti, após o qual os bracarenses festejaram, 50 anos depois da primeira vez, a conquista da Taça de Portugal.

"É um momento que não tem como apagar da nossa vida, da nossa memória, porque é um momento que ficou marcado na história do clube, que não ganhava esse título há 50 anos, e nós conseguimos ganhar, não há como esquecer esse dia", recorda à Lusa.

Na época anterior, sob o comando de Sérgio Conceição, o Sporting de Braga também tinha chegado à final, esteve igualmente a vencer por 2-0 e permitiu também o empate, por Montero, aos 90+3, a um Sporting que jogava com 10 unidades desde os 14 minutos.

Dessa feita, contudo, o desempate nas grandes penalidades não caiu para o lado dos bracarenses e o Sporting, de Marco Silva, conquistou o troféu.

Marcelo Goiano não jogou nessa final, mas fazia parte do plantel e confessa que os jogadores chegaram a temer, diante dos 'dragões', que o cenário se repetisse.

"É lógico que passa pela cabeça dos jogadores o mesmo filme da época anterior, mas tínhamos um treinador muito experiente dentro do campo e nós, jogadores, mantivemos a calma e acreditámos até ao fim que era possível, que o filme não se podia repetir. O Paulo Fonseca esteve impecável nesse aspeto, orientando-nos e dizendo para termos calma e concentramo-nos no que devíamos fazer dentro de campo", frisou.

O prolongamento não ditou qualquer alteração no resultado e, depois de Marafona, o outro 'herói' da final, ter defendido os castigos máximos de Herrera e Maxi Pereira, recaiu no pé direito de Marcelo Goiano a responsabilidade de dar o título aos minhotos.

"Se eu marcasse, podíamos vencer aquela taça e pensei só numa coisa: tenho que fazer esse golo para coroar essa época, que estava a ser muito positiva da nossa parte, quer no campeonato, na Liga Europa e na Taça da Liga. Tínhamos que ganhar esse título para coroar essa temporada", reforçou.

O compatriota Helton era o guarda-redes do FC Porto e Marcelo Goiano não se recorda de qualquer diálogo entre os dois antes da marcação do penálti - a 'conversa' foi interior, como é percetível nas imagens televisivas, que mostram, instantes antes de partir para a bola, o lateral brasileiro numa espécie de reza.

"Quando fui para bater a bola já fui muito concentrado e decidido, como ia bater o penálti e qual o canto, não tinha como me desconcentrar. Só pedi a Deus para me abençoar. Consegui fazer o golo de penálti e trazer a taça para Braga", disse.

Para a final deste domingo, no Estádio Cidade de Coimbra, marcada para as 20:30, o jogador de 33 anos, que passou cinco temporadas nos 'arsenalistas', atribui "50 por cento de hipóteses para cada lado", mas deseja a vitória da antiga equipa.

"Sabemos da qualidade do Benfica e dos seus jogadores, o seu treinador é muito experiente, mas é uma final. e mesmo que o Benfica esteja em crescendo, creio que o Braga tem todas as condições para vencer essa final. Prognóstico? 2-1 para o Braga, golos de Fransérgio e Ricardo Horta", concluiu.

O Sporting de Braga e o Benfica defrontam-se este domingo, a partir das 20:30, numa inédita final da 81.ª edição da Taça de Portugal em futebol, marcada para o Estádio Cidade de Coimbra, à porta fechada, devido à pandemia da covid-19.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.