Bebé aconselhou-se com psicólogo na véspera da final do Mundial: «Houve quem não tivesse dormido»

Guarda-redes da Seleção Nacional de futsal diz que "ainda não caiu a ficha"

"Ainda não caiu a ficha". É este ainda o sentimento de Bebé ainda hoje, dois dias depois de se ter sagrado campeão do Mundo de futsal. Esta terça-feira, na SIC, o guarda-redes português recordou o momento no qual a Seleção Nacional acreditou mesmo ser possível conquistar o Campeonato do Mundo.

"Vou confidenciar o que dissemos na equipa: se ganhássemos a Espanha íamos ser campeões mundiais. O nosso grande teste seria esse. Já fizemos 25 jogos contra eles e esta foi só a nossa 3.ª vitória", afirmou no programa 'Casa Feliz', sublinhando os "58 dias longe da família, só a pensar em treinos com a família da Seleção". "Todos embuídos no mesmo espírito. Depois foi passo a passo".

E prosseguiu, abordando o que se viveu o seio da equipa na véspera do derradeiro jogo com a Argentina. "Cada jogador sente de forma individual. Houve alguns que não conseguiram dormir na noite antes. Eu acabei por, na véspera, falar com o meu psicólogo Miguel Sá, e ele disse 'aproveita, desfruta'. No meu caso foi o que fiz: aproveitei, desfrutei. Com 38 anos, não fazia ideia que ia disputar a final de um campeonato do mundo. A vida de um desportista é um bocado solitária: temos de treinar muito, trabalhar muito... pensei muito nisso e desfrutei muito, diverti-me muito", afirmou no programa no qual foi surpreendido pela mãe, Isabel, a mulher, Mariana, e o filho Enzo.

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futsal

Notícias

Notícias Mais Vistas