Ricardinho abre o livro: o "ídolo" Ronaldo, a rejeição no FC Porto e a pressão no futsal

Melhor futsalista do Mundo fala sobre a vida dentro e fora da quadra

• Foto: COPE

Ricardinho foi o convidado desta noite do programa 'El Partidazo de COPE', da Rádio COPE, onde abordou alguns aspetos da sua vida dentro e fora da quadras, ou mesmo até questões relacionadas com o futebol.

"Cristiano Ronaldo é uma referência do desporto e o melhor do Mundo. Sou um fã de Cristiano, é o meu ídolo mas o meu estilo, a maneira como jogo, é mais parecida com a de Messi. Mas não podemos esquecer que Portugal tem o melhor do Mundo hoje em dia", afirmou o capitão da Seleção Nacional, acrescentando: "Estamos sempre a compará-los mas quando Ronaldo e Messi deixarem de jogar vamos chorar. Vamos falar de quem? Neymar encanta-me mas falta-lhe algo ainda para chegar a este patamar."

Ainda sobre Ronaldo, Ricardinho contou um episódio curioso envolvendo o seu filho na escola: "Disseram-lhe que o melhor do Mundo era o Cristiano e ele respondeu, dizendo que 'é o meu pai, que também tem cinco Bolas de Ouro."

Rejeição no futebol

Quando tinha 12 anos, Ricardinho não conseguiu entrar nas escolas de formação do FC Porto por ter baixa estatura. Recordando novamente esse episódio, o capitão da Seleção Nacional revelou que há cerca de dois anos encontrou-se com o técnico que o rejeitou nos dragões. "Disse-me: 'Meu Deus, o que fiz na altura'. Eu respondi-lhe: 'Obrigado, porque podia ter sido só mais um no futebol e agora sou o melhor do Mundo no futsal."

Aos 32 anos, Ricardinho já assumiu que vai deixar a Seleção depois do Mundial'2020 mas pondera continuar no ativo: "Sou um grande profissional. Creio que com a minha estatura e a minha forma de jogar posso ir até aos 40 anos."

Fora da quadra

Ricardinho assumiu não ter receio da responsabilidade e explicou que tenta conciliar a vida dentro e fora da quadra. "Sou um ídolo mas tenho tempo para a minha privacidade ou para promover a modalidade. Pressão é não ter comida para levar para casa para os filhos. Temos de ser exemplos dentro mas também fora de campo."

O craque do Inter Movistar revelou ainda elogios que já recebeu de Dani Martín, futsalista do Jaén FS. "Disse-me: "És muito bom. És um adversário mas dá-me gosto jogar contra ti'. É um gesto muito bonito", admitiu, dedicando o prémio de jogador do ano de futsal, que recebeu na gala Quinas de Ouro, a Cecilio Rodríguez, roupeiro do Inter que faleceu recentemente.

5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futsal

Notícias

Notícias Mais Vistas