António Costa considera que a Champions "é um prémio para os profissionais de saúde"

Primeiro ministro elogia também o papel desempenhado pelo presidente da Federação junto da UEFA

António Costa não poupou nos elogios a Fernando Gomes, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, pelo seu esforço e por ter conseguido trazer para Portugal a final 8 da Liga dos Campeões, que vai realizar-se no próximo mês de agosto, em Lisboa. Mas na cerimónia que esta tarde teve lugar no Palácio de Belém, o primeiro ministro não esqueceu quem todos os dias combate a pandemia, bem como quem, com o seu sentido de responsabilidade, fez com que a doença não tivesse em Portugal números catastróficos.

"O senhor presidente da federação enunciou muitos dos motivos pelos quais a UEFA escolheu Portugal, mas omitiu o mérito, o prestígio, o empenho e a enorme capacidade diplomática que teve ao longo deste processo. Quase em segredo até ao final, só com muito trabalho isto acabou por ser possível", explicou Costa.

"A prova não vai ter nenhum clube português, se calhar terá jogadores e treinadores portugueses, mas é uma vitória de todos os portugueses. Só foi possível porque os portugueses mostraram uma capacidade extraordinária para enfrentarem esta pandemia. E é um prémio aos profissionais de saúde. Ao longo desta crise nunca tivemos uma taxa de ocupação superior a 60% nos cuidados intensivos, nunca tivemos uma situação de rutura. Temos de agradecer aos profissionais de saúde e a todos os portugueses que fizeram com que Portugal se afirmasse como um destino seguro. Portugal é um destino seguro", afiançou.

A finalizar, voltou a agradecer a Fernando Gomes: "Não posso fazê-lo fisicamente mas, Fernando, sinta um grande abraço meu de profunda amizade pelo trabalho que fez."
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Liga dos Campeões

Notícias

Notícias Mais Vistas