Barcelona-PSG foi uma loucura nas casas de apostas

Histórias de quem pôs dinheiro na reviravolta e... foi feliz

• Foto: Reuters

Há dias de sorte. De muita sorte. Depois, há dias como o de ontem, em que houve quem apostasse na reviravolta do Barcelona diante do PSG mesmo quando faltava aos catalães três golos a cinco minutos do fim.

O vencedor da noite terá sido um apostador inglês que colocou duas libras (2,30 euros) na qualificação do Barcelona aos 87 minutos, momentos antes de Neymar ter marcado o 4-1. Nessa altura, as 'odds' da casa 'Paddy Power' eram de 101. Recebeu 232,3 euros, como conta o jornal 'Daily Mail'!

No início da segunda parte, com 2-0 para os catalães, as odds nesta casa eram de 4,50; quando o PSG marcou subiram para 12. E, aos 87', chegaram aos tais 101. A partir daí foi sempre a descer: 34 após o 4-1, 41 aos 90', 6 aos 90+2' (após o penálti de Neymar) e 3,20 aos 95', antes do golo de Sergio Roberto.

A mesma empresa registou também um significativo número de apostadores que puseram dinheiro num resultado de 6-1, com o primeiro golo de Luis Suárez.

Noutra empresa, a BetVictor, a noite teve alguma polémica. Um escocês apostou 5 libras (5,75 euros) numa múltipla um pouco bizarra: Messi a marcar de penálti, Cavani a atirar ao poste e Barcelona a qualificar-se. A odd era de 126, bem apetecível, mas ficou surpreendido quando foi informado que o remate ao poste de Cavani não contava porque a bola foi para fora. 

A 'BetVictor' explicou que os regulamentos da casa só consideram bola ao poste quando esta volta para dentro de campo depois de bater nos ferros. Ainda assim, acabou por pagar a este escocês como "gesto de boa-fé".

Por Sérgio Krithinas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Liga dos Campeões

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.