«Não se podia confiar em Pepe»: árbitro recorda polémicas da final da Champions de 2016

Mark Clattenburg assume que golo do Real Madrid, marcado por Sergio Ramos, foi fora de jogo

A 28 de maio de 2016 o Real Madrid conquistou a sua 11.ª Liga dos Campeões no Giuseppe Meazza, em Milão, ao vencer o rival Atlético Madrid nos penáltis. Os colchoneros queriam vingar a derrota sofrida dois anos antes no Estádio da Luz, em Lisboa, mas voltaram a cair perante os merengues num jogo marcado pelo golo polémico de Sergio Ramos aos 15 minutos - Carrasco acabaria por empatar aos 79' e forçar o prolongamento.

O inglês Mark Clattenburg dirigiu essa partida e quase quatro anos depois reconhece que a equipa de arbitragem errou ao validar o golo dos merengues porque Ramos estava em posição irregular. "O golo do Real Madrid foi em fora de jogo, ainda que por muito pouco. Só nos apercebemos ao intervalo. Era uma decisão difícil e o meu assistente falhou", assume o árbitro de 45 anos em declarações ao 'Daily Mail'.

Sergio Ramos oportuno marcou o primeiro em Milão
Da fúria do português... à aceitação

No arranque da 2.ª parte Pepe derrubou Fernando Torres na área merengue e Clattenburg assinalou penálti a favor do Atlético, que Griezmann acabaria por desperdiçar. E diz que o erro no golo de Ramos serviu para acalmar os protestos do defesa português. "Ele ficou furioso disse-me num inglês perfeito 'isto nunca é penálti, Mark". Eu disse-lhe 'o vosso primeiro golo não deveria valer' e ele parou", conta o juiz britânico. "Dois erros não fazem um acerto e nem nós, árbitros, pensamos assim. Mas os jogadores pensam. E sabia que se dissesse aquilo o Pepe ia aceitar a decisão", justifica.

Clattenburg revela que Pepe foi quem mais problemas lhe causou nessa final, recorda quando o defesa do Real Madrid caiu no relvado após chocar com Carrasco e lembra a sua reação de mostrar a língua ao português. "Pensei 'és assim tão preguiçoso?'. O Pepe estava a rebolar no chão, a fingir. Tentou duas vezes para ver se expulsava alguém do Atlético. Com outro árbitro teria tido reação diferente mas eu estudei bem e sabia como ele era. É um jogador em quem não se podia confiar. Um jogo pode estar a ser fácil e, de repente, ele está a fazer alguma coisa", explica o árbitro inglês.

Por André Antunes Pereira
21
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga dos Campeões

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.