Ceferin e os clubes dissidentes: «Não são convidados e depois tentam entrar na festa com a polícia»

Presidente da UEFA compara Juventus, Real Madrid e Barcelona a "crianças que faltam durante algum tempo à escola"

A UEFA suspendeu os processos disciplinares impostos ao Real Madrid, ao Barcelona e à Juventus, por não se terem afastado do projeto da Superliga e Aleksander Ceferin, o presidente do organismo europeu, voltou a reiterar que os clubes em causa não vão escapar incólumes.

"A justiça é lenta mas não falha. Não entrarei nos detalhes das competências da nossa comissão disciplinar, mas obviamente a intenção é resolver o assunto nos tribunais. Na minha ótica não se trata de uma paragem definitiva do processo. Primeiro vamos esclarecer os assuntos legais e depois avançamos", explicou Ceferin, em declarações à RAI.

O líder da UEFA falou, depois dos três clubes dissidentes. "Às vezes tenho a sensação que estes três clubes são como crianças que faltam durante algum tempo à escola. Não os convidam para as festas de aniversário e depois tentam entrar na festa com a polícia."

Por Record
4
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Superliga Europeia

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.