Federação da Guiné-Bissau precisa de mais de 2 milhões de euros para a CAN'2017

Para suportar as despesas da seleção

• Foto: Reuters

A Federação de Futebol da Guiné-Bissau precisa de 2,28 milhões de euros para suportar as despesas da seleção na Taça das Nações Africanas (CAN), entre janeiro e fevereiro no Gabão, disse esta terça-feira à Lusa fonte federativa.

A CAN começa a 14 de janeiro, com a Guiné-Bissau a abrir a competição diante do Gabão, mas, até hoje, a federação não recebeu nenhuma verba prometida pelo Governo, adiantou a fonte.

A mesma fonte indicou à Lusa que federação apresentou ao novo primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló, um orçamento de 1.500 mil milhões de francos CFA (2,28 milhões de euros) e este prometeu arranjar a verba, bem como dois aviões para transportar a comitiva guineense até ao Gabão.

Além dos 40 elementos da federação, entre jogadores, equipa técnica e dirigentes, o Governo pretende levar ao Gabão mais 200 pessoas, entre adeptos para a claque organizada, figuras políticas e antigos dirigentes do futebol.

Para atender às despesas imediatas, nomeadamente o pagamento de prémios aos jogadores pela inédita qualificação a uma fase final da CAN, a federação rubricou, na segunda-feira, um acordo com uma empresa de telecomunicações moveis, no valor de 100 milhões de CFA (cerca de 153 mil euros).

A Guiné-Bissau, único país lusófono a estar presente na mais importante competição africana de futebol, está inserida no grupo A, juntamente com os Camarões, Burkina-Faso e Gabão.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de CAN

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0