De calculadora na mão e de olho noutros jogos: as contas dos sub-21 para chegar ao Europeu

Portugal em risco de falhar a fase final

• Foto: Carlos Gonçalves

Com a vitória da Roménia, esta tarde, na receção ao País de Gales (2-0), e a não ser que o Liechtenstein consiga surpreender o mundo do futebol na última jornada e derrote os romenos, Portugal corre sérios riscos de falhar o próximo Europeu de Sub-21, podendo mesmo ficar de fora até do playoff de acesso à fase final.

Deixando já de parte a possibilidade de ser primeira colocada, especialmente porque na teoria os romenos - ainda sem derrotas - não perderão com uma equipa que em nove jogos não tem pontos, a Seleção Nacional tem então de se focar na luta pela presença no playoff, aberto aos quatro melhores segundos colocados, numa tabela na qual atualmente é... quinta. Quer isto dizer que, se acabasse agora, Portugal estava efetivamente fora do Europeu.

A tabela atual dos melhores segundos

1. Grécia, 16 pontos/7 jogos (15 GM/5 GS; +10)
2. Suécia, 14/7 (12/5; +7)
3. Áustria, 13/7 (14/5; +9)
4. Polónia, 13/7 (16/9; +7)
5. PORTUGAL, 13/7 (13/9; +4)
6. Eslováquia, 12 (14/16; -1)
7. Ucrânia, 11/7 (11/9; +2)
8. Noruega, 11/7 (10/9; +1)
9. Eslovénia, 11/7 (9/9; 0)

Nota: neste ranking os resultados com o sexto colocado não são contabilizados e, por isso, a Noruega já está fora da luta, já que vai enfrentar o último classificado do seu grupo.

O que tem então Portugal de fazer para seguir em frente rumo ao playoff? Basicamente, a equipa de Rui Jorge tem de fazer melhor do que Polónia e Áustria, tendo a necessidade de, em caso de vitória de alguma dessas equipas, conseguir um resultado diante da Bósnia que permita anular a desvantagem na diferença de golos que tem para com tanto polacos como austríacos. E não basta igualar essa mesma diferença de golos de um dos 'rivais', pois a Seleção terá sempre de superar o registo de uma destas equipas, já que tem menos golos marcados (é o critério seguinte) do que ambas.

Olhando para os oponentes tanto de Polónia como Áustria, talvez a maior esperança lusa resida precisamente no encontro dos austríacos, que recebem a Rússia na derradeira jornada. Mesmo jogando em casa, os austríacos enfrentam uma equipa que tem os mesmos pontos nas contas do grupo (19, com uma diferença de golos de +5 [15/10] no que ao ranking dos segundos colocados), pelo que aqui se disputará uma verdadeira final. E caso esta 'final' acabe, por exemplo, em empate, Portugal fica com via aberta, caso vença, para seguir em frente, não necessitando de qualquer máquina de calcular para ditar o seu destino.

Caso tanto Polónia como Áustria (ou Rússia) vençam e Portugal não consiga anular essa diferença, há ainda a possibilidade de torcer pela derrota sueca diante da Bélgica, equipa que comanda o grupo 6. Caso os suecos percam ou empatem na última ronda, Portugal apura-se caso vença, independentemente do resultado final. Neste caso, refira-se, a Bélgica ainda não garantiu o primeiro lugar, mas pode jogar para um empate, pelo que esse factor pode jogar a favor da turma das quinas.

Os adversários dos nossos 'rivais'

Grécia (16): Bielorrússia (3.º)
Suécia (14): Bélgica (1.º)
Áustria (13): Rússia (3.º)
Polónia (13): Geórgia (3.º)
Eslováquia (12): Irlanda do Norte (3.º)
Ucrânia (11): Holanda (3.º)
Eslovénia (11): França (1.º)

Por Fábio Lima
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Europeu Sub 21

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.