Búlgaros pedem castigo para os ingleses caso abandonem relvado

Em causa a ameaça feita caso sucedam situações de racismo

• Foto: Getty Images

Continua a aumentar a tensão em torno do Bulgária-Inglaterra. Depois de Tammy Abraham ter dito que a seleção inglesa abandonará o relvado caso algum jogador seja vítima de racismo, Borislav Mikhaylov, presidente da federação búlgara, fez uma tomada de posição forte numa carta enviada à UEFA.

"Enquanto presidente, não posso permitir que tais comentários difamatórios se espalhem nos meios de comunicação e sugiro que a FIFA tome medidas contra o aumento desnecessário de tensões nas semanas dedicadas à celebração do futebol", disse o antigo guarda-redes do Belenenses (entre 1989 e 1991), que pede um castigo caso a seleção dos Três Leões abandone o relvado. "Devem ser punidos de acordo com o regulamento disciplinar da UEFA."

Problemas recentes

Apesar de Mikhaylov considerar as declarações de Abraham "injustas e ofensivas", certo é que as palavras do avançado do Chelsea não são infundadas. A UEFA ordenou o encerramento de uma bancada do estádio Levski devido aos insultos racistas dos adeptos búlgaros nos jogos de qualificação para o Euro’2020 em junho, frente a Kosovo e República Checa. Também na última vez que a Inglaterra jogou na Bulgária, em 2011, a federação daquele país foi sancionada pela UEFA depois de os adeptos terem imitado sons de macacos em jeito de provocação a jogadores ingleses. "O público búlgaro não cometeu nenhuma recente infração que lhe mereça ser rotulado de hostil e racista", diz Mikhaylov.

Por Rafael Godinho
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.