Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F

Mourinho e o desafio de ter estrelas como Ronaldo numa seleção: os medos, a aura e a pressão

Treinador coloca o capitão da Seleção entre os jogadores que mais podem destacar-se no Euro'2020

• Foto: Pedro Ferreira

No espaço de opinião que José Mourinho tem no jornal inglês 'The Sun' o treinador elegeu os jogadores que, em seu entender, podem destacar-se no Europeu e na lista colocou Cristiano Ronaldo.

"Treinar um dos melhores de sempre como o Cristiano Ronaldo é um desafio diferente. Mas é um desafio", considerou o técnico da Roma, que trabalhou com o capitão da Seleção Nacional no Real Madrid.

"Pode ser difícil porque estes jogadores são tão bons que se não jogarem de acordo com as expectativas, é difícil o público apontar-lhes o dedo. É mais fácil apontarem ao treinador. As pessoas dizem 'esta super estrela está a jogar de forma fantástica porque o treinador não tira o melhor dele, porque o sistema tático não se adequa a ele'", constatou Mourinho.

"Nesse aspeto isso traz mais mais pressão aos treinadores - 'tenho ouro nas minhas mãos e tenho de fazer com ele brilhe'. Mas também é uma pressão fantástica porque estes jogadores podem resolver um jogo, basta uma oportunidade e fazem golo. Ganhas um jogo equilibrado nos descontos. Todos os treinadores pagariam para ter tipos destes a seu lado", acrescentou. 

E prosseguiu na sua análise: "Eles vão ser sempre protagonistas, têm o foco e a atenção. Os outros jogadores sabem disso. A questão é como é que eles se sentem relativamente a isso. Sentem-se bem ou mal? Têm ciúmes? 'Isto não é justo, somos uma equipa, trabalhamos arduamente e toda a atenção vai para uma estrela?' Também podem interpretar isto de uma forma positiva, a pressão está no outro jogador e eles sentem-se mais livres para fazem o seu jogo. Estrelas como o Cristiano são uma escapatória para os outros."
 
E o que se passa em concreto na Seleção Nacional? "Na equipa portuguesa o problema não é quando o Cristiano lá está, o problema é quando ele partir. Neste momento o líder está lá, o homem principal, o tipo que atrai todas as atenções. A diferença de status é tão grande que penso que não há um único jogador da equipa de Portugal a pensar que as coisas deviam ser de outra forma. Eles sentem-se protegidos por esta aura que rodeia o Cristiano e isso é bom para a equipa."

"Quando ele sair, vamos ter um período de luta de egos, mas não agora. O Cristiano ainda pode resolver jogos. A sua eficiência em termos de finalização é incrível mas agora, aos 36 anos, é um jogador diferente. Não o vemos a receber bolas longas, a fazer diagonais e a atacar adversários em drible. Especialmente na equipa nacional é um número 9 com alguma liberdade à sua volta. Vamos compará-lo com o Harry Kane, no meu tempo no Tottenham, a descair, a aparecer entre as linhas, mas não como número 9. Portugal tem outros jogadores - o Diogo Jota, o Bernardo Silva, o Bruno Fernandes — para serem criativos", concluiu Mourinho.

Por Record
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.