Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F

Ponto final na polémica: Ucrânia aceita alterar equipamentos para o Euro'2020

Federação anunciou ter "chegado a um compromisso" com a UEFA

A Federação de Futebol da Ucrânia (AUF) anunciou esta sexta-feira ter "chegado a um compromisso" com a UEFA relativamente aos equipamentos a utilizar no Euro'2020 e considerados como tendo uma expressão demasiado "política".

"Conseguimos chegar a um compromisso com a UEFA", escreveu no Facebook o presidente da AUF, Andriï Pavelko, que admite que a contestada frase "Glória aos Heróis" vai deixar de estar com a visibilidade que tinha.

Agora, deverá ser acrescentada num novo elemento, dentro do equipamento, e não junto ao pescoço, como foi inicialmente previsto.

"As negociações foram difíceis e pareciam encaminhar-se para um impasse várias vezes", reconhece Andriï Pavelko, a propósito do vetoda UEFA à frase, contestada pela Rússia, que a identifica com os gritos nacionalistas ucranianos contra os soviéticos, na II Guerra Mundial, e também com a revolta da praça de Maidan, que levou à queda do regime pró-russo.

Mesmo admitindo que a frase não terá a mesma visibilidade, Pavelko acrescenta que "certamente se tornará um talismã de sorte para os rapazes". O dirigente ucraniano viajou entretanto para Roma, para negociar o processo de alteração com representantes da UEFA.

"A UEFA pedia-nos a retirada por completo ou que fosse coberto", disse, adiantando que o design inicial fica inalterado para "os milhões" de equipamentos destinados ao grande público e cuja venda se inicia na próxima semana.

Face aos protestos russos, a UEFA pedira na quinta-feira a modificação do equipamento ucraniano, chumbando a expressão "Glória aos Heróis", um dos aspetos controvertidos alvo de críticas de Moscovo.

Em contrapartida, aceitou a utilização do mapa da Ucrânia com a Crimeia, território anexado pela Rússia em 2014, lembrando que tal corresponde às fronteiras internacionais do país, e aceitou a expressão "Glória á Ucrânia", já aprovada pela UEFA em 2018.

Por Lusa
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ucrânia

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.